Um vírus pela frente

Um vírus pela frente
abril 30 07:49 2020 Imprimir Conteúdo

A classe política não esperava encontrar pela frente um tal coronavírus. Com as campanhas prontas para decolar, os pré-candidatos a prefeito e vereador já deveriam ter colocado os blocos nas ruas, enquanto os partidos arrumavam o circo para as convenções. O surgimento da mortal doença abortou todos os projetos, pois ninguém vai sair por aí pedindo votos a uma multidão assustada com a pandemia. Os atuais prefeitos e vereadores também foram atingidos pelo mortífero vendaval. Estes, contudo, torcem que o Covid-19 termine provocando o adiamento das eleições ou a sua prorrogação para 2020. Este seria o melhor dos mundos para quem está no poder, desde que no meio do caminho não seja infectado pelo coronavírus. Crendeuspai!

Dúvida atroz

Ao voltar atrás na autorização para reabertura das relojoarias e joalharias, o governador Belivaldo Chagas (PSD) deixou uma dúvida no ar: até que ponto têm fundamentos científicos os estudos da equipe da saúde para afrouxar o isolamento social? Pelo sim ou pelo não, o melhor é o sujeito ficar em casa, pois da porta pra fora corre o sério risco de se encontrar com o fatídico coronavírus. Marminino!

Não pode esconder

O Brasil tem o direito de saber da saúde do presidente. A afirmação é do ex-presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), Carlos Ayres Britto. Ele considera “juridicamente correta” a decisão da Justiça Federal obrigando determinou que o Jair Bolsonaro apresentar os seus testes da Covid-19. Segundo Britto, a determinação se justifica, pois se trata de uma doença transmissível e, ademais, o presidente não se submeteu a nenhum isolamento físico. Bolsonaro já disse que o resultado dos exames foi negativo, mas se recusa a divulga-lo. Homem, vôte!

Rio agoniza

O Rio Poxim, responsável pelo abastecimento de parte de Aracaju, enfrenta problemas sérios. É preciso que o governo estadual garanta políticas públicas de recuperação daquele importante corpo d’água. O Poxim está totalmente poluído. Na nascente o desmatamento é grande e nas margens há lixo por todos os lados. Só Jesus na causa!

Mandato ameaçado

Em plena pandemia de Covid-19, o prefeito de Rosário do Catete, Etevaldo Barreto Sobrinho, o “Vino” (DEM), está às voltas com um pedido de impeachment contra ele. Solicitado por dois cidadãos rosarenses, o impedimento dificilmente será aprovado. O presidente da Câmara, vereador Elton Lima (PSC), diz que as acusações são mais políticas do que técnicas o que dificulta a aprovação. Como tem minoria no Legislativo, “Vino” atua junto as bancadas para não ser surpreendido no dia da votação do impeachment. Crendeuspai!

Sem compromisso

A vereadora Emília Corrêa (Patriota) ainda não se definiu por uma pré-candidatura a prefeito de Aracaju. Segundo ela, o entendimento do partido é que esta definição não pode ser tomada de forma apressada, principalmente agora quando o país enfrenta uma pandemia. Emília chegou a discutir a hipótese de disputar a prefeitura da capital, mas acabou resolvendo tentar a reeleição. Então, tá!

Convocação rejeitada

Os deputados rejeitaram os requerimentos convocando para falar na Assembleia os secretários estaduais da Saúde, da Educação e da Assistência Social. De autoria do deputado Georgeo Passos (Cidadania), as propostas objetivam ouvir os auxiliares do governo sobre as ações para conter o coronavírus em Sergipe. A maioria dos deputados entendeu que em vez de convocados, os secretários fossem convidados a falar no Legislativo. Nem precisa dizer que Georgeo não gostou da modificação. Vixe!

Escolha as armas

E o deputado estadual Rodrigo Valadares (PTB) chamou o senador Alessandro Vieira (Cidadania) para um duelo verbal. Pelas redes sociais, o petebista propôs que o desafeto escolha o local e a hora para o confronto de ideias, que pode ser ao vivo numa rádio ou emissora de televisão. Rodrigo está engasgado com Vieira desde que este o chamou de “vagabundinho” e lhe bloqueou nas redes sociais. Em resposta, o deputado acusou o senador de “desequilibrado e desqualificado”. Calma, gente!

Covid-19 em debate

O pré-candidato a prefeito de Aracaju, Márcio Macedo (PT), tem promovido várias Lives. Só está semana ele já realizou duas e hoje fará outra. Na terça-feira, o petista convidou a ex-presidente Dilma Rousseff (PT) para discutir “as crises sanitárias e econômicas criadas pela pandemia do Covid-19”. Ontem, a convidada foi a vice-governadora Eliane Aquino, que debateu sobre “a importância da integração nordestina no combate à pandemia”. Hoje, Márcio debate com Manuela D’Ávila sobre o “papel da imprensa e das redes sociais em tempos de coronavírus”. Muito bem!

Língua de sinais

Os vereadores de Aracaju aprovaram o Projeto dando nova redação à Lei que incluiu a Língua Brasileira de Sinais (Libras) no currículo escolar da capital. Segundo Lucas Aribé (Cidadania), autor da propositura, o objetivo é atualizar quase todos os artigos da Lei atual. O cidadanista fez questão de ressaltar que o projeto foi concebido juntamente com o ex-vereador e atual deputado estadual Iran Barbosa (PT).

Ordem unida

De um bebinho, num boteco da periferia aracajuana: “No Planalto, já tem general de pijama dando ordem unida no capitão-presidente. E é um tal de zero um, zero dois pra cá, zero três, zero quatro pra lá”. Ao ouvir a resenha, um pinguço bolsonarista reagiu, chamando o colega de copo de “pé-de-cana papa figo, comunista safado”. Cruzes!

Recorte de jornal

Publicado no jornal aracajuano Folha da Manhã, em 30 de novembro de 1939.

  Editoria: