SES garante fornecimento regular de EPIs para o Samu

SES garante fornecimento regular de EPIs para o Samu
maio 08 15:28 2020 Imprimir Conteúdo

Todos os profissionais, seja médico, enfermeiro, técnico de enfermagem ou condutor do Samu trabalham protegidos, sobretudo nesse período de pandemia. A Secretaria de Estado da Saúde (SES) disponibiliza aos trabalhadores os kits de proteção de acordo com as orientações da Agência Nacional de Saúde (Anvisa).

De acordo com a SES, somente entre fevereiro e esta sexta-feira, 7, entregou ao almoxarifado do Samu 47.829 unidades de Equipamentos de Proteção Individual (EPIs), com destaque para máscaras cirúrgicas descartáveis três camadas, que somaram 31 mil unidades; avental impermeável, com três mil unidades disponibilizadas; e respirador para proteção contra agentes biológicos, que somaram 1.710. Além disso, foram dispensados para o Samu no mesmo período, 3431 unidades de álcool a 70º.

É o que atesta a superintendente do Samu, Karina Mendonça. Segundo ela, a última nota técnica da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) define que para o atendimento a casos suspeitos ou confirmados da COVID- 19 o trabalhador utiliza o kit de proteção padronizado para atendimento a paciente com síndrome respiratória, composto por avental impermeável, luva, gorro, máscara N95, propé e o óculos de proteção.

“Essa orientação da Anvisa tem sido seguida à risca em todas as suas atualizações. Não temos problemas de disponibilização do kit porque a SES tem dispensado todos os equipamentos para toda a rede e nela se inclui o SAMU, regularmente”, declarou.

Uso racional

Karina reforça que existe um esforço muito grande por parte do Governo do Estado para compra dos EPI’S de modo a não deixar os trabalhadores desprotegidos. “Só pedimos que o uso seja racional”, uma vez que é da ciência de todos a dificuldade na compra, devido a pandemia, observou.

Outra particularidade abordada por Karina Mendonça é que nesta época de pandemia o afastamento dos profissionais da linha de frente do Serviço que pertencem ao grupo de risco foram realizados desde o momento em que saiu o primeiro Decreto do Governo.

“Alguns desses profissionais foram completamente afastados, outros foram alocados em outras atividades por orientação do Serviço Especializado de Engenharia e Medicina do Trabalho (SESMT). Para suprir as escalas, a SES está realizando a contratação de pessoal”, explica.

Profissionais com sintomas

Já sobre os profissionais com sintomas de síndrome gripal, Karina contextualiza. “Todos os nossos profissionais que avisam para a gestão que possuem algum sintoma de síndrome gripal ou que fizeram o teste para COVID -19, são afastados imediatamente e só retornam ao serviço após sair o resultado do teste e se este for negativo. Caso o teste dê positivo, ou de algum familiar, mantemos esses profissionais afastados pelo tempo determinado pelo Ministério da Saúde”, enfatizou a superintendente.

Outro ponto importante destacado pela superintendente diz respeito à adaptação do local de desparamentação dos profissionais do Samu, que ocorre no dique junto à base do Siqueira Campos. Neste sábado, um container com banheiro e pia será instalado para melhorar as condições de desparamentação das equipes.

“Em tempos de pandemia, as adaptações não ocorrem na velocidade que desejamos, mas estamos empenhados em fazer o melhor não apenas pelos profissionais como também pelos usuários do Sistema Único de Saúde”, finalizou.

Fonte e foto assessoria

  Editoria: