Sejuc divulga Plano de Contingência para Coronavírus no Sistema Penitenciário do Estado

Sejuc divulga Plano de Contingência para Coronavírus no Sistema Penitenciário do Estado
abril 02 13:18 2020 Imprimir Conteúdo

São fornecidas orientações que abrangem advogados, servidores e fornecedores

A Secretaria de Justiça e Defesa do Consumidor (Sejuc) divulga o Plano de Contingência para Coronavírus no Sistema Penitenciário do Estado. A Sejuc reitera que casos suspeitos são aqueles em que há ou não febre e pelo menos um sintoma respiratório (tosse, dificuldade para respirar, batimento das asas nasais entre outros), além de contato com casos confirmados ou suspeitos ou com áreas endêmicas nos últimos 14 dias.

Público externo
A Sejuc informa que, no caso de advogados e prestadores de serviço, caso seja verificada temperatura acima de 37,5 ºC, com o consentimento da pessoa, um servidor do serviço de saúde e enfermagem irá proceder ao exame clínico no visitante ou advogado. Em casos suspeitos de infecção, adotar serão adotados procedimentos preventivos e, consequente, desautorização da entrada da pessoa com imediata comunicação à coordenação de saúde. As pessoas com suspeita de infecção serão orientados a procurar o serviço de referência do município.

Servidores

Os servidores que apresentarem febre e pelo menos um sinal ou sintoma respiratório,, que não tem histórico de viagem para área com casos de COVID-19, deverão adotar de imediato as medidas de proteção padrão para contato e gotículas durante todo o período de serviço e devem ser encaminhados ao setor de saúde da Unidade Prisional para avaliação.

Já os servidores que apresentarem febre e pelo menos um sinal ou sintoma respiratório, que tenha histórico de viagem ou contato próximo de casos suspeito ou confirmado para o coronavírus deverão ser encaminhados para: Unidades Básica de Saúde, Unidades de Pronto Atendimento – UPAs (Do município que reside ou encontra-se no momento); Unidades Mistas, além dos hospitais públicos e privados (De referência em sua região).

Pessoas privadas de liberdade

A Pessoa Privada de Liberdade (PPL) deverá de imediato ser levada para cela de isolamento na enfermaria da unidade prisional, ou local designado, evitando a movimentação e transporte para fora do isolamento, restringindo às necessidades médicas; bem como a suspensão de visita da mesma.

O Setor de Saúde da Unidade deverá entrar em contato de imediato com a Vigilância Epidemiológica local. No isolamento, os cuidados que a pessoa deve receber são hidratação e repouso até receber as orientações da Vigilância Epidemiológica.

O servidor, tanto da segurança como da equipe de saúde, deverá adotar de imediato as medidas de proteção padrão para contato e gotículas durante todo o período de atendimento à pessoa com suspeita da doença.

No tocante às saídas de urgência, a movimentação de internos suspeitos de infecção por coronavírus deve ser evitada, caso haja necessidade. O paciente deve ser transportado em veículo com compartimento separado entre o motorista e a pessoa com suspeita. O paciente deve usar máscara cirúrgica durante todo o transporte.

Os profissionais de saúde e segurança que prestarem assistência ou acompanharem o paciente durante o transporte deverão utilizar os EPI recomendados, e intensificarem a higienização das mãos; O veículo utilizado no transporte deverá sofrer limpeza e desinfecção de todas as suas superfícies, com álcool 70% ou hipoclorito de sódio 1%, antes do próximo uso.

Materiais de combate e prevenção
Materiais como máscara N95/PFF2; máscara cirúrgica; protetor ocular ou protetor de face; luvas; jaleco descartável; gorro, sabão líquido; papel toalha descartável; lavatório/pia, lixeira com tampa e abertura sem contato manual; e higienizantes para o ambiente estão sendo recomendados e utilizados nas unidades do sistema prisional.

Higienização

A Sejuc orienta que seja feita a higiene frequente das mãos com água e sabão por pelo menos 40 a 60 segundos ou preparação alcoólica a 70%; assim como evitar tocar olhos, nariz e boca sem higienização adequada das mãos. A secretaria orienta que seja evitado o contato próximo com pessoas doentes.

Além disso, é necessário cobrir boca e nariz ao tossir ou espirrar, com cotovelo flexionado ou utilizando-se de um lenço descartável. Em caso de suspeita, a Sejuc orienta que fique em casa e evite contato com pessoas quando estiver doente; além de manter ambientes bem ventilados; e limpar e desinfetar objetos e superfícies tocados com freqüência.

Nas recomendações, a Sejuc orienta que seja eliminado ou restrito o uso de itens compartilhados como canetas, pranchetas e telefones. A secretaria segue orientando sobre os sinais e sintomas do novo coronavírus que acionam o fluxo de atendimento para casos suspeitos da doença.

Informações e foto Sejuc

  Editoria: