Prefeitura inicia entrega de mais de 2,7 mil cestas básicas a famílias aracajuanas

Prefeitura inicia entrega de mais de 2,7 mil cestas básicas a famílias aracajuanas
maio 06 07:18 2020 Imprimir Conteúdo

A Prefeitura de Aracaju vem desenvolvendo uma série de ações de enfrentamento ao novo coronavírus para minimizar os danos ocasionados pela covid-19 no município. Neste sentido, na manhã desta terça-feira, 5, por intermédio da Secretaria da Assistência Social, a administração municipal deu início à entrega de 2.702 unidades de cestas básicas para famílias em situação de vulnerabilidade social em três escolas da rede municipal de ensino e em Centros de Referência da Assistência Social (Cras).

O benefício será concedido a 1.906 famílias inseridas no Programa Bolsa Família, que não foram contempladas com o auxílio emergencial do governo federal, e a outras 796 famílias em situação de extrema pobreza, usuárias dos 16 Cras do Município, que foram selecionadas a partir de análise da base de dados do Cadastro Único (CadÚnico). O levantamento foi realizado pela Coordenadoria de Políticas de Transferência de Renda da Assistência Social de Aracaju, departamento responsável por gerenciar a ferramenta no município.

Após a identificação dos beneficiários, eles foram comunicados sobre a concessão das cestas básicas e orientados a se dirigirem para um dos pontos de entrega para o recebimento do auxílio. A ação faz parte da campanha de arrecadação de alimentos, materiais de higiene e limpeza e de valores em dinheiro voltada às famílias de baixa renda da gestão municipal, coordenada pela Assistência Social de Aracaju.

De acordo com a secretária da Assistência Social de Aracaju, Simone Passos, foram mobilizados cerca de 200 profissionais da pasta para atender as demandas. Essa iniciativa integra o Plano de Contingenciamento Social da Prefeitura de Aracaju.

“É um dia significativo. Apesar de já realizar a entrega mensal de cestas básicas nos Cras, como uma das ofertas dos serviços da política de assistência social no município, hoje estamos com uma força-tarefa para garantir que outras famílias também recebam o benefício. Essas pessoas foram identificadas a partir de um trabalho conjunto entre a secretaria e a Caixa Econômica Federal, que nos disponibilizou uma lista com o nome das pessoas que receberam o auxílio do governo, para que pudéssemos fazer o cruzamento de dados no CadÚnico de quem não foi contemplado. Para evitar aglomerações, montamos estratégias para respeitar o distanciamento social nos espaços”, explica Simone.

A secretária ressalta que outras famílias poderão ser beneficiadas. “É importante ressaltar que após as entregas, será feito um balanço das pessoas que foram contempladas e de comunidades que não foram atingidas com o benefício para, posteriormente, ser feita novas entregas, atingindo todo o território de extrema pobreza de Aracaju. Agradeço a todos que estão se sensibilizando com a nossa campanha e se somaram à nossa luta”, frisou.

Além das equipes da Assistência Social, a ação também contou com o apoio Guarda Municipal de Aracaju (GMA). “Atuamos como mais um braço da secretaria para garantir a organização e a segurança de todos. Na oportunidade, também orientamos a população sobre o uso correto da máscara e organizamos as filas, respeitando o distanciamento social”, pontuou o diretor-geral da GMA, subinspetor Fernando Mendonça.

A assistente social Janaína Félix trabalha há quatro anos no Cras Maria Diná, no bairro 17 de Março. Ela é uma das diversas profissionais que atuam na linha de frente dos serviços essenciais da administração municipal. Para Janaína, é gratificante ver que a população pode contar com o apoio da Prefeitura.

“Estar cumprindo o meu papel em um bairro onde a população está dentro da linha de pobreza e extrema pobreza é desafiador. Nesse momento de crise na saúde pública, a maior preocupação dessas pessoas é garantir a alimentação. Sabemos que a renda da família, os programas sociais do governo federal, não têm sido suficientes para suprir suas necessidades. É gratificante poder estar na linha de frente e atender as demandas reais da comunidade”, diz a assistente social.

O companheiro da dona de casa Arlene Santos, 27, foi uma das pessoas prejudicadas pela covid-19. Ele perdeu o emprego e está com dificuldades para manter a família. Sua esposa foi até a Emef José Souza de Jesus, no 17 de Março, para receber a cesta básica. “Ligaram para mim, dizendo que fui uma das pessoas beneficiadas. Vai me ajudar muito, principalmente na alimentação dos meus filhos. Chegou na hora certa. Gostei da iniciativa”, comemorou.

O catador de materiais recicláveis, Antônio dos Santos, 66, mora com o único filho, de 15 anos de idade. Apesar de estar inserido no Bolsa Família, ele não recebeu o auxílio emergencial. “O meu trabalho rende pouco dinheiro. Com essa doença, acabei ficando desempregado. Não encontro nada nas ruas. Os depósitos também não estão comprando os materiais. Graças a esse auxílio, o arroz, que eu tinha que juntar dinheiro para comprar, já não compro mais, economizo para o próximo mês. Se não fosse essa cesta básica, não saberia o que fazer. Me ajudou muito”, disse após receber o auxílio na Emef Papa João Paulo II, no bairro Santa Maria.

Também nesta terça-feira, 5, famílias referenciadas no Cras Maria Diná Menezes (17 de Março) receberam o benefício na Emef José Souza de Jesus, situado no bairro 17 de Março; do Cras Antônio Valença (Aeroporto, Farolândia e Zona de Expansão), na Emef Tenisson Ribeiro, na Zona de Expansão; e do Cras Santa Maria (Santa Maria), na Emef Papa João Paulo II, situado no bairro Santa Maria. Já os Cras Benjamim Alves (Atalaia, Coroa do Meio), Cras Jardim Esperança (Inácio Barbosa, São Conrado e Luzia), Cras Porto Dantas (Porto Dantas), Cras Maria José Menezes (Coqueiral) e Madre Tereza de Calcutá (Jabotiana, Ponto Novo, 13 de Julho, Grageru, Jardins, Pereira Lobo, Salgado Filho, São José e Suíssa) fizeram a distribuição no próprio equipamento.

Novas entregas

Nesta quarta-feira, dia 6, serão distribuídas novas cestas básicas para as famílias identificadas, nos seguintes locais: do Cras Pedro Averan (Industrial, Santo Antônio), na Emef Professor Alcebíades Melo Vilas Boas, situado no bairro Industrial; do Cras Gonçalo Rollemberg Leite (Siqueira Campos, Centro, Cirurgia, Getúlio Vargas e José Conrado de Araújo), na Emef Ana Luíza Mesquita Rocha, no bairro São Conrado; do Cras Terezinha Meira (Jardim Centenário e Olaria), na Emef Jornalista Orlando Dantas, no bairro Olaria; do Cras João de Oliveira Sobral (Bugio e Santos Dumont), na Emef Olga Benário, no Santos Dumont; do Cras Enedina Bomfim (América, Capucho e Novo Paraíso), na Emef Professora Maria Thetis Nunes, no bairro América; do Cras Risoleta Neves (18 do Forte, Cidade Nova, Japãozinho e Palestina), na Emef João Teles Menezes, no loteamento Getimana, no Cidade Nova. Os Cras Carlos Hardman Cortês (Soledade) e Carlos Fernandes de Melo (Lamarão) farão a entrega no próprio local.

Fonte e foto assessoria

  Editoria: