Prefeitura de Socorro busca mobilizar a sociedade para o combate à violência sexual

Prefeitura de Socorro busca mobilizar a sociedade para o combate à violência sexual
maio 17 13:14 2019 Imprimir Conteúdo

Programa lançado pela Prefeitura de Socorro busca mobilizar a sociedade para o combate à violência sexual contra a criança e o adolescente

“A Hora do Faça Bonito” faz alusão ao 18 de maio – Dia Nacional de Enfrentamento à Violência Sexual Contra a Criança e o Adolescente

A Prefeitura de Nossa Senhora do Socorro, por meio das Secretarias Municipais de Educação (Semed), de Assistência Social (SMAS) e de Saúde (SMS), realizou nesta sexta-feira, 17, o lançamento da iniciativa “A Hora do Faça Bonito”, no Centro Cultural Gilson Prado Barreto. O programa faz alusão ao 18 de maio – Dia Nacional de Enfrentamento à Violência Sexual Contra a Criança e o Adolescente.

Com foco voltado para os caminhos estratégicos que devem ser adotados junto à sociedade no combate à violência sexual contra a criança e o adolescente, o lançamento do programa e as discussões em torno do tema contou com a presença de secretários, operadores da Educação e alunos, famílias e usuários dos equipamentos da Assistência Social e da Saúde. “É preciso unir ainda mais as secretarias diretamente ligadas ao atendimento e combate dessa violência tão brutal, é preciso também fazer uma grande divulgação desse trabalho para que possamos mostrar a sociedade socorrense e de todo o mundo a importante de não tolerar tais situações”, declarou o prefeito Padre Inaldo.

De acordo com a secretária municipal de Educação, professora Josevanda Franco, “A Hora do Faça Bonito” decorre de um programa nacional de combate e enfrentamento à violência sexual contra a criança e o adolescente. “18 de maio foi escolhido como marco porque foi o dia do desaparecimento de Araceli, uma criança que foi sequestrada, violentada e assassinada. A partir daí o Brasil parece ter acordado para um dos problemas mais sérios que a sociedade enfrenta. Aqui em Socorro, nós estamos, através desse programa reunindo essas três secretarias como forma de garantir que os usuários possam participar e estarem em processo de mobilização constante”, esclareceu.

A coordenadora da Alta e Média complexidade, Larissa Fonseca, além de destacar o papel do profissional da saúde em identificar situações de violência, revela que a vítima pode afetar em todos os aspectos da vida. “Nós já temos essa questão da buscativa de alguns casos que acontece no próprio município e é percebido pelas equipes de saúde da família e essas crianças são acompanhadas pela média complexidade, através dos psicólogos, psiquiatras , que nós fazemos esse acompanhamento e abrange também a família. Mas a nossa maior dificuldade é saber o quantitativo certo de quantas crianças e adolescentes são abusadas porque ainda existe a questão do medo da denúncia, mas é preciso deixar claro que quem fizer a denúncia não precisa se identificar”, explicou.

Se fazendo presente no lançamento, a secretária de Assistência Social, Maria do Carmo, reforçou o trabalho que já é realizado no município em casos de crime desta natureza. “Os Creas do município recebem as notificações da delegacia ou do Conselho Tutelar, e nós fazemos o atendimento psicossocial da vítima e das crianças. Por isso é necessário essa união de todos as redes para que possamos evitar a violência e, claro, acolher as vítimas”, explicou.

Metodologia

Com o intuito de atender ao proposto no programa, as unidades educacionais, equipamentos da assistência social e da saúde de Nossa Senhora do Socorro, na última quinta-feira de cada mês, farão paralisação em suas atividades, de 40 minutos nos turnos, às 10h e às 16h, para realizar uma abordagem direta junto ao público-alvo, tratando da temática.

Para subsidiar a atividade, os técnicos de referência utilizarão material impresso de disseminação dos aspectos relacionados às diferentes formas de violação sexual praticada contra crianças e adolescentes. Além disso, serão informadas as estratégias de noticiamento, com a revitalização do formulário do Sistema de Aviso Legal por Violência Contra Criança e o Adolescente (Salve).

Fonte e foto assessoria

  Editoria: