PMA recruta voluntários para enfrentamento ao coronavírus

PMA recruta voluntários para enfrentamento ao coronavírus
abril 08 09:35 2020 Imprimir Conteúdo

Atuando em distintas frentes de trabalho no enfrentamento da covid-19, a Prefeitura de Aracaju tem buscado, também, somar esforços. Nesse sentido, no âmbito do Plano de Contingência para o Coronavírus, planejou e põe em prática uma estratégia de recrutamento de voluntários para agregar profissionais e estudantes nas ações desenvolvidas para conter o avanço da covid-19 na capital sergipana.

Para isso, a administração municipal inicia, nesta quarta-feira, 8, o processo de cadastro de voluntários – sob a coordenação do Centro de Educação Permanente em Saúde (Ceps), da Secretaria Municipal da Saúde (SMS) -, para o recrutamento de interessados em se somar às equipes da SMS, nas diversas áreas de atuação da pasta.

De acordo com a coordenadora do Ceps, Jane Curbane, todo o processo será feito em etapas. “O primeiro momento é saber quais as áreas de atuação desses profissionais. Em seguida, faremos o chamamento e, depois, uma capacitação para que eles possam atuar junto às equipes da Saúde do Município. A seleção será feita por categoria e só depois veremos, no Plano de Contingência, em quais serviços eles serão lotados”, explica.

A coordenadora destaca que todas as etapas e processos respeitarão o que está definido no Plano. “A Prefeitura está desenvolvendo uma série de ações voltadas para o enfrentamento do coronavírus e todas elas seguem de acordo com a evolução do quadro [da doença] na cidade. Portanto, o mesmo vai acontecer com o recrutamento desses voluntários, ou seja, vamos designá-los para atuar onde for necessário, de acordo com o perfil de cada um deles, seja no atendimento no 156, nas unidades de referências de síndromes gripais, ou mesmo nos contêineres dispostos nos hospitais municipais”, ressalta Jane.

Formulário
Simples e direto, o formulário, tanto para profissionais quanto para estudantes, é composto de três etapas. A primeira delas para preenchimento de informações profissionais; a segunda, para dados pessoais (nome, endereço, telefone, etc); e a terceira, para saber a disponibilidade do voluntário.

Conforme demanda, esses profissionais serão chamados por blocos, para, antes da atuação em cada local (UBS, hospitais ou atendimentos no contêiner), receber treinamento específico voltado para onde será seu local de trabalho.

  Editoria: