Novembro Azul e a Saúde do Homem foram temas do Almoço Somese

novembro 08 06:06 2019 Imprimir Conteúdo

O Almoço Somese dessa quinta-feira, 7, recebeu como palestrante, o médico Urologista, Dr. Rodrigo Tonin, ex-presidente da Sociedade Brasileira de Urologia-Seccional Sergipe que na ocasião, abordou o tema: “Novembro Azul e a Saúde do Homem”.

Novembro Azul é um movimento mundial que acontece durante o mês de novembro para reforçar a importância da prevenção e do diagnóstico precoce do câncer de próstata (glândula masculina que tem forma de uma noz e fica logo abaixo da bexiga e à frente do reto).

A doença é o segundo tipo de câncer mais comum entre os homens brasileiros e as maiores vítimas são homens a partir dos 50 anos, além de pessoas com presença da doença em parentes de primeiro grau, como pai, irmão ou filho.

Para o presidente da Somese, Dr. José Aderval Aragão, debater sobre a saúde do homem é de fundamental importância, uma vez que, é mais difícil o homem ir frequentemente ao médico. “Muitas das vezes, o homem só vai ao médico forçado pela esposa ou algum parente da família e é preciso que nós nos cuidemos mais para prevenção de doenças futuras”, destacou Dr. Aderval.

O especialista, Dr. Rodrigo Tonin, afirmou que palestrar na Somese foi uma oportunidade de mostrar para os colegas e para a sociedade a importância da saúde do homem. “Temos que esclarecer algumas dúvidas e estimular para que o homem procure cuidar da sua próstata e da sua saúde”, enfatizou Dr. Rodrigo.

De acordo com o radioterapeuta, Dr. Marco Antônio Santana, a palestra foi muito concisa e direta. “Apresentou para nós, os principais fatores para o diagnóstico do câncer de próstata e a abordagem desses pacientes e a questão multidisciplinar em relação de como melhor tratar cada paciente individualmente”, pontuou Dr. Marco.

Segundo o Dr. Francisco Guimarães Rollemberg, essa palestra deveria ser escrita e divulgada em todos os meios com uma linguagem acessível para toda população. “Tivemos uma orientação básica de como se portar após os 60 anos e estamos quebrando o tabu do homem de acanhamento do toque retal, um exame singular, singelo, que não demora nem 10 segundos e salva vidas”, explicou Dr. Francisco.

Matéria: Ascom Somese

Foto: Leonardo Vilas Boas

  Editoria: