MPF, MP e Energisa assinam TAC que beneficiará UTQ do Huse

MPF, MP e Energisa assinam TAC que beneficiará UTQ do Huse
fevereiro 16 06:37 2019 Imprimir Conteúdo

 

A Energisa investirá R$ 500 mil para a reforma da unidade, ressarcimento que fará por dano social, referente a queda de fios de alta tensão

Uma união de esforços que trouxe benefícios para os usuários do Sistema Único de Saúde (SUS). Esse foi o pensamento que levou o Ministério Público Federal (MPF) e o Ministério Público Estadual (MP), a realizarem na manhã desta sexta-feira, 15, a assinatura do Termo de Ajustamento de Conduta (TAC) entre os órgãos, a Energisa e o Hospital de Urgência de Sergipe (Huse), onde a Energisa se comprometeu a ressarcir por dano social (referente a queda de fios de alta tensão) no valor de R$ 500 mil, que serão revertidos para a reforma da Unidade de Tratamento de Queimados (UTQ) do Huse.

A UTQ do Huse foi escolhida para ser beneficiada, visto que acontecem muitos acidentes por queda de fio de alta tensão, queimaduras elétricas, entre outros casos e as vítimas acabam internadas na unidade para tratamento. No ano passado, as promotoras e representantes da Energisa, visitaram as dependências da UTQ, acompanhados dos gestores do Huse e analisaram juntos as necessidades da unidade e a sua reestruturação. Um pagamento de dano social que foi revertido a sociedade.

De acordo com a Procuradora da República, Lívia Tinoco, a UTQ é uma unidade de referência do Estado e tinha necessidades que não estavam podendo ser contempladas e a união de esforços foi essencial para oferecer ainda mais qualidade ao serviço.

“Foi uma oportunidade interessante de unir os esforços da Energisa com as necessidades da unidade. O MPF, através desse acordo, teve o objetivo de fazer com que revertesse para a sociedade os danos sociais que a Energisa reconheceu, tendo em vista acidentes pretéritos que aconteceram relacionados à sua rede. A alegria é muito grande, um investimento que a Energisa fará de meio milhão de reais e vai comprar diversos equipamentos necessários para essa unidade e nós teremos condições de dar um melhor atendimento às vítimas de queimaduras em Sergipe”, afirmou.

Foi um inquérito sem judicialização, dando uma resposta a sociedade do que foi feito. A promotora estadual de defesa do Consumidor, Euza Missano, destacou a confiança que os ministérios públicos depositam no trabalho realizado no Huse. “O MPF e MP juntaram as forças e abriram o inquérito para dar uma resposta a sociedade do que está sendo feito. Isso também é parte da confiança que os ministérios públicos depositam no trabalho que já é feito aqui no Huse. Nós sabemos as dificuldades, mas, só temos escutado que a gestão tem tentado fazer o melhor do ponto de vista administrativo e técnico, por parte da direção para poder otimizar tudo isso”, disse a promotora.

O coordenador da UTQ do Huse, Bruno Cintra, ressalta as necessidades do serviço e a importância dessa união. “O MP é sempre um parceiro, porque tudo o que a gente precisa a gente recorre a eles, a Energisa está fazendo uma grande parceria público privada e vai dar essa contribuição para o hospital e tomara que tenhamos isso por muito tempo. Vai ajudar na compra de materiais que a gente sempre precisa, vamos fazer uma reforma estrutural na unidade, trocar alguns equipamentos antigos, macas para pacientes, tudo para pensar no melhor atendimento ao paciente e dar melhores condições de trabalho para os profissionais do setor”, ressaltou.

Agradecido, o Superintendente do Huse, Darcy Tavares, falou da iniciativa e destacou a importância desse investimento na unidade. “Nós tivemos uma iniciativa do MPF e MPE, e em parceria com um termo de ajuste de conduta a Energisa está fazendo uma doação importantíssima em termos de equipamentos para o nosso setor de queimados aqui do Huse. Isso é muito importante para o funcionamento adequado e melhor atendimento aos nossos pacientes. Nós temos uma equipe muito qualificada, temos os equipamentos, mas, é sempre muito bom que a gente atualize e que se modernize para prestar cada vez mais um serviço de qualidade”, acrescentou.

O Presidente da Energisa, Roberto Carlos Currais, achou de extrema importância a contribuição que contemplará um serviço que é referência no Estado. “O objetivo realmente é de contribuir, certamente os MPF e MPE analisaram os nossos dados e informações e em função disso, nos propuseram uma ação direta, inovadora, uma solução inteligente que a gente aplicaria um valor aqui no Huse, na unidade de queimado. O objetivo aqui é reformular a unidade e concluir as adequações até a segunda semana de maio, quando vamos inaugurar, antes de começar as festas juninas”, concluiu.

Fonte e foto MPG/SE

  Editoria: