Hospital Universitário realiza cirurgias de fimose em crianças

novembro 10 08:29 2019 Imprimir Conteúdo

O objetivo é levar a cabo intervenções cirúrgicas em meninos diagnosticados com fimose durante todo o mês de novembro.

A partir deste sábado (09), e durante todo o mês de novembro, a equipe de cirurgia pediátrica do Hospital Universitário da Universidade Federal de Sergipe (HU-UFS), unidade vinculada à Rede Ebserh, realiza intervenções cirúrgicas para resolver fimoses em crianças do sexo masculino. Para esse mutirão, os pacientes foram selecionados a partir da ordem em que se encontravam na lista de espera.

A equipe responsável por levar adiante essas operações conta com três cirurgiões pediátricos, três anestesistas, 12 técnicos de enfermagem, quatro enfermeiros e três residentes. Um dos médicos envolvidos, Sebastião Xavier, explica que a ação é conhecida por “novembrinho azul”. “Esta é a nossa segunda edição do mutirão de cirurgias de postectomia em crianças. Começamos neste sábado, com dez meninos. É um procedimento que se faz sem a necessidade de internação: o paciente opera e recebe alta no mesmo dia”, detalha.

Neste sábado, 9, as crianças e as suas famílias foram recepcionadas pela equipe com um teatro de bonecos e receberam algumas lembranças para tornar mais divertida a sua passagem pelo HU-UFS. “Embora hoje seja o dia oficial do mutirão, outras crianças serão submetidas à cirurgia de fimose até o fim deste mês, com o objetivo de reduzir, o máximo que pudermos, a lista de espera”, destaca a enfermeira Karine Santana.

Eliene dos Santos, mãe de Bernardo Oliveira, de 2 anos de idade, conta que ficou satisfeita com a atenção que recebeu da equipe para organizar a cirurgia do seu filho. “Foi uma felicidade enorme saber que ele seria operado aqui no HU-UFS, porque a gente reconhece o quanto a equipe é dedicada”, relata. Identificado com esse mesmo sentimento de alegria, Wagner Santos, pai de Wesley, comenta que a família confia na qualidade do atendimento prestado pelo HU-UFS. “O meu filho tem apenas um ano de idade. A gente sabia que aqui era o melhor lugar para ele fazer a cirurgia”, ressalta.

Sobre a fimose

Nos homens, a fimose é a estreiteza da abertura do prepúcio que impede, total ou parcialmente, descobrir a glande do pênis. O Ministério da Saúde recomenda que a cirurgia de postectomia seja feita antes da adolescência, para que a fimose não interfira na qualidade e na segurança da atividade sexual. Embora a Sociedade Brasileira de Urologia estime que 97% dos meninos nasçam com fimose, a maioria tem condições de reverter naturalmente o quadro com a higiene adequada, o auxílio constante dos pais nas massagens recomendadas e, quando for o caso, a aplicação tópica de corticosteroides.

Sobre a Ebserh

Vinculada ao Ministério da Educação (MEC), a Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares (Ebserh) foi criada em 2011 e, atualmente, administra 40 hospitais universitários federais, apoiando e impulsionando suas atividades por meio de uma gestão de excelência.

Como hospitais vinculados a universidades federais, essas unidades têm características específicas: atendem pacientes do Sistema Único de Saúde (SUS), e, principalmente, apoiam a formação de profissionais de saúde e o desenvolvimento de pesquisas. Devido a essa natureza educacional, a os hospitais universitários são campos de formação de profissionais de saúde. Com isso, a Rede de Hospitais Universitários Federais atua de forma complementar ao SUS, não sendo responsável pela totalidade dos atendimentos de saúde do país.

Por Luís Fernando Lourenço

Foto assessoria

  Editoria: