Hospital da Policia Militar poderá receber pacientes já a partir de segunda-feira, 6

Hospital da Policia Militar poderá receber pacientes já a partir de segunda-feira, 6
abril 03 05:37 2020 Imprimir Conteúdo

Belivaldo Chagas visitou a unidade de saúde que irá complementar a necessidade de mais leitos para os pacientes que vierem a ser acometidos por esta doença

O governador Belivaldo Chagas visitou, na tarde desta quinta-feira (02), o Hospital da Polícia Militar de Sergipe (HPM), que passou por uma adequação para oferecer leitos de enfermaria e UTIs aos pacientes contaminados pelo Coronavírus (Covid-19).

Belivaldo Chagas determinou que fossem tomadas providências urgentes para equipar a unidade hospitalar para que ela possa funcionar já a partir da próxima segunda-feira (06). No HPM serão ofertados 37 leitos de enfermaria de retaguarda, cinco leitos de UTI e um leito de estabilização. O hospital vem para complementar a necessidade de mais leitos para os pacientes que vierem a ser acometidos por esta doença.

Belivaldo Chagas disse que o governo está trabalhando para criar 120 leitos de UTI e mais 380 a 400 leitos de retaguarda. “Na próxima semana estaremos visitando a antiga Clínica Hildete Falcão Batista para que, a partir do momento que a coisa se agravar, estaremos recorrendo a esse suporte”, acentuou. Segundo o governador, a partir da próxima segunda-feira o Hospital da Polícia estará todo pronto para ser utilizado, mas como o estado dispõe de leitos em outras unidades, por enquanto, serão utilizadas as demais. “Se houver necessidade para utilizar essa unidade, toda a equipe médica estará pronta e todo o equipamento reservado para funcionar para valer”, acentuou.

O governador lamentou a falta de colaboração da população de Aracaju no cumprimento do isolamento social como determina o Decreto Governamental. “Esse comportamento é preocupante. Nós endurecemos o decreto, fizemos campanha, a imprensa está fazendo um papel excepcional convocando a população que fique em casa, mas não estão atendendo a contento. Não existe remédio. O remédio é ficar em casa. Não adianta querer desobedecer. O melhor cenário é que estivéssemos todos vivendo na tranquilidade, mas infelizmente esse é um problema mundial”, afirmou.

O governador alertou ainda, que já existem casos em Aracaju por contaminação comunitária. “As pessoas estão sendo contaminadas sem saber de onde veio. É grave a situação. Hoje teve uma movimentação de pessoas muito grande caminhando na 13 de Julho, na Atalaia e nós vamos endurecer. A polícia vai endurecer. Já estamos com as recomendações do Ministério Público e vamos sair com outro decreto endurecendo mais ainda”, frisou.

Ele disse que vai se reunir com o prefeito de Aracaju, Edvaldo Nogueira, para definir novas medidas como fechamento de estacionamentos e, onde houver aglomeração a polícia vai agir e dispersar as pessoas. Belivaldo já encaminhou à Assembleia Legislativa Projeto de Lei para punir aqueles que infligirem as determinações de manter o isolamento social.

Reforma

O diretor do HPM, coronel George Araújo, disse que a unidade hospitalar vai se somar à rede estadual de saúde depois de algum tempo desativa. Ele disse que o hospital passou por reformas estruturais na parte elétrica, hidráulica, estrutura física, rede de gás medicinal, rede de oxigênio, ar comprimido, vácuo, bem como foram reativados 37 leitos. Também foi feito manutenções corretivas de equipamentos como os ventiladores mecânicos.

Conforme George Araújo, o HPM vai se somar com mais 12 ventiladores e três carros de anestesia que tem ventilador mecânico. “Vamos funcionar como uma rede de retaguarda do Hospital de Urgência de Sergipe”, salientou. Ele explicou que os pacientes procuram os prontos socorros, as unidades de saúde ou os hospitais referenciados e, após a regulação, serão encaminhados para o Hospital da Polícia. Os pacientes que chegarem mais graves terão dois ambientes: a sala de estabilização, cinco leitos de UTI, além de 37 leitos de enfermaria.

ASN
Foto Mário Sousa

  Editoria: