Governo do Estado e BNDES articulam ações em benefício dos pequenos produtores de Sergipe

Governo do Estado e BNDES articulam ações em benefício dos pequenos produtores de Sergipe
agosto 15 15:22 2019 Imprimir Conteúdo

 

O objetivo é acompanhar o andamento dos Projetos de Arranjos Produtivos Locais (APL), desenvolvidos no estado em benefício das cadeias produtivas e Agricultura Familiar

O governador Belivaldo Chagas, acompanhado da vice-governadora Eliane Aquino, se reuniu, na manhã desta quinta-feira(15),  com representantes  do  Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social( BNDES), e com a equipe da Secretaria de Estado da Inclusão, Assistência Social e do Trabalho (Seit), com o objetivo de acompanhar o andamento dos Projetos de Arranjos Produtivos Locais (APL), desenvolvidos no estado em benefício das cadeias produtivas e Agricultura Familiar.

“O nosso objetivo é promover o desenvolvimento social apoiando o pequeno produtor local Esses projetos apoiam, por meio de editais, atividades de produção coletivas de pequena escala de uma série de cadeias produtivas e da agricultura familiar, atendendo diretamente à população que produz e que faz nosso estado crescer. A nossa parceria com o banco de desenvolvimento segue firme e não medirei esforços para que o nosso Estado consiga cada vez mais recursos para investirmos no pequeno produtor sergipano, gerando renda e mudando para melhor a vida dessas pessoas”, destacou o governador Belivaldo Chagas.

As APL’S são instrumentos importantes para o desenvolvimento mais equilibrado territorialmente e, inclusive, socialmente, contribuindo junto à política pública a atividade produtiva e facilitado o empreendedorismo e a geração de bons negócios.

Segundo a secretária de Estado da Inclusão, Lêda Couto, o governo do Estado realizou convenio que envolveu cerca de R$12 milhões, recursos provenientes do Fundo Estadual de Combate e Erradicação da Pobreza (Funcep) e do Fundo Social do BNDES. Ainda existem cerca de R$ 5 milhões para serem utilizados em benefício de arranjos produtivos locais de baixa renda.

“Foi muito importante, porque eles viram in loco a importância do que esses arranjos produtivos locais têm na vida das pessoas. Em torno de R$ 5 milhões, nós temos ainda para fazer a discussão da melhor aplicação desses recursos. Então, estamos fazendo o saneamento de todas as questões, para futuramente, conseguirmos solicitar novos recursos. Estamos falando de centenas de produtores que estão com suas vidas modificadas. Foi muito rico, muito bonito perceber as pessoas orgulhosas das suas produções, a modificação que esses recursos, sendo bem utilizados, como eles transformam vidas”, explicou a secretária.

De acordo com o gerente do departamento de gestão pública e inclusão produtiva do BNDES, Fabio Maciel, o primeiro edital apoiou 15 projetos, o segundo outros 15 e o terceiro envolveu 35 projetos. “São ações importantes que apoiam organizações, cooperativas, associações familiares, pequenos produtores para melhoria da geração de renda inclusão produtiva. A nossa visita teve o objetivo de acompanhar os projetos em andamento, identificar adequações e traçar um plano de ação para novos projetos”, colocou o gerente.

Foto Marco Vieira

  Editoria: