Felizola informa ao Movimento Luta por Moradia que auxílio será pago no dia 30 de cada mês

Felizola informa ao Movimento Luta por Moradia que auxílio será pago no dia 30 de cada mês
novembro 10 07:40 2018 Imprimir Conteúdo

O auxílio moradia é destinado a 252 famílias que fazem parte das comunidades Terra Prometida, 17 de Dezembro e Nasce Esperança. São cerca de R$ 400 mil por mês

O secretário de Estado da Casa Civil, José Carlos Felizola, recebeu na tarde desta sexta-feira, 09, uma comissão de lideranças do Movimento Luta por Moradia Popular. Na reunião, que ocorreu no Palácio de Despachos, o gestor garantiu que até dia 30 de cada mês os recursos do aluguel social estarão depositados na conta de cada morador beneficiado. O auxílio moradia é destinado a 252 famílias que fazem parte das comunidades Terra Prometida, 17 de Dezembro e Nasce Esperança. São cerca de R$ 400 mil por mês.

A audiência contou com a participação dos secretários da Infraeatrutura, Valmor Barbosa; da Fazenda, Ademário Alves de Jesus; a adjunta da Inclusão e Assistência Social, Rosely Bispo, e equipe gestora. Na ocasião, Felizola informou que o governador Belivaldo Chagas autorizou atender as reivindicações do movimento e o impasse foi imediatamente solucionado, com a suspensão da ocupação da Seidh pelo grupo.

O secretário de Estado da Infraestrutura, Valmor Barbosa, informou às lideranças que o governo levou um projeto de construção de casas populares para o Ministério das Cidades, há cerca de dois anos, buscando a liberação de recursos, porém, até agora não houve aprovação.

O secretário Felizola disse que há dois anos Sergipe não recebe recursos para construção de casas populares. Ele propôs fazer uma reunião com representantes da Prefeitura de Aracaju e os movimentos por moradia para buscar uma solução conjunta para o problema.

A reunião contou também com representas das ocupações Novo Amanhecer, Mangabeira, Paraisópolis e Vitória. Atualmente são cerca de 2.500 famílias morando em ocupações ou com aluguel social.

Antony Costa, liderança da ocupação Novo Amanhecer, considerou a reunião proveitosa e garantiu que os sem teto iriam imediatamente se retirar da Seidh. “Vamos ter um novo dialogo com o governo, que sempre se manteve de portas abertas para conversar com os movimentos sociais”, enfatizou.

Foto André Moreira

  Editoria: