Entidades de Saúde aprovam os 20 novos leitos de retaguarda de Aracaju

Entidades de Saúde aprovam os 20 novos leitos de retaguarda de Aracaju
abril 16 14:02 2020 Imprimir Conteúdo

O prefeito Edvaldo Nogueira e a secretária municipal da Saúde, Waneska Barboza, acompanhados dos presidentes das entidades de profissionais da Saúde, inspecionaram na manhã desta quinta-feira, 16, a instalação dos 20 novos leitos de retaguarda para atendimento às pessoas infectadas pelo coronavírus na capital sergipana. A nova estrutura, que estará disponível à população a partir desta quinta, foi montada no Centro de Apoio Psicossocial (Caps) Jael Patrício de Lima, localizado no bairro Dom Luciano, e servirá para receber pacientes de baixa complexidade que necessitarem de internamento. Os presidentes do Sindicato dos Médicos, João Augusto Almeida, e do Conselho Regional de Enfermagem, Diego Rafael, aprovaram a estrutura.

“Viemos conferir de perto a montagem dos 20 leitos de retaguarda que servirão para o atendimento aos pacientes com coronavírus. O espaço está pronto e foi muito bem equipado para a prestação de um serviço de qualidade àqueles que se enquadrarem em casos de baixa e média complexidades. Os 20 leitos foram divididos para dois atendimentos, uma parte para observação e outra para os confirmados. Tivemos esse cuidado para que os pacientes não tenham contato. Além disso, teremos leitos de estabilização, com monitor cardíaco e respirador, caso necessite. É um momento muito importante e estou muito feliz porque, a partir desta quinta-feira, já teremos disponível um novo local para atendimento exclusivo de pacientes com coronavírus na capital”, destacou o prefeito.

O presidente do Sindicato dos Médicos, João Augusto Oliveira, aprovou a estrutura dos novos leitos. “Está bem montada. O espaçamento para o fluxo está bem organizado e a separação para os suspeitos não serem misturados com os casos confirmados também foi muito bem feita. Os pacientes em situação de baixa e média complexidades com certeza serão bem atendidos aqui. Temos percebido que a atenção primária assim como os leitos de enfermaria estão se preparando. Vemos um questionamento da população quanto a esses leitos estarem vazios, ainda, mas o objetivo é que estejam mesmo, porque houve o isolamento. A partir do afrouxamento das medidas é que eles serão ocupados, mas esperamos que de maneira reduzida. A restrição da mobilidade ajudou bastante para que essa organização aconteça”, afirmou.

Assim como ele, o presidente do Conselho Municipal de Enfermagem, Diego Rafael Borges, definiu os novos leitos montados pela Prefeitura como “um espaço de boa qualidade”. “Temos acompanhado desde o processo de montagem, a convite da secretária da Saúde, e vimos todas as fases. A área possui boa qualidade e podemos averiguar que poderá assistir os pacientes com maior segurança. Observa-se que as equipes estão chegando, já estão sendo treinadas para ofertar um atendimento seguro, tanto para o paciente, como também para os próprios profissionais”, avaliou.

O Caps Jael Patrício foi todo estruturado para receber, da melhor maneira possível, tanto profissionais quanto pacientes, com sala de recepção, enfermarias, farmácia, banheiros, vestiários e sala de repouso para os profissionais. Equipamentos foram adquiridos, a exemplo de ventiladores mecânicos, de modo que toda a assistência será assegurada aos pacientes que demandarem atendimento na rede municipal de Saúde. Ao todo, a Prefeitura já dispõe de 47 leitos de retaguarda: os 20 do Caps, 20 contratados no hospital São José e sete no hospital de pequeno porte Fernando Franco.

Também participaram da inspeção o presidente do Conselho Municipal de Fisioterapia e Terapia Ocupacional, Jader Pereira de Farias Neto, e o presidente do Conselho Municipal de Odontologia, Anderson Lessa.

Foto Ana Licia Menezes
AAN

  Editoria: