Deputado renuncia presidência de comissão para não votar título a Bolsonaro

Deputado renuncia presidência de comissão para não votar título a Bolsonaro
dezembro 06 16:18 2018 Imprimir Conteúdo

Na pauta de votação das comissões temáticas nesta quinta-feira, 6, estava incluído um projeto de resolução que concede título de cidadania sergipana ao presidente eleito Jair Bolsonaro. De autoria do deputado estadual Capitão Samuel (PSC), o projeto já havia sido retirado de pauta há duas semanas por causar constrangimento em alguns deputados contrários à concessão do título.

O deputado estadual Francisco Gualberto (PT), que preside a Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) é um dos que discordam da honraria e para não votar contrário ao projeto de Samuel renunciou à presidência da Comissão no momento da votação, como já tinha feito anteriormente. “Não tenho condições políticas para votar num titulo de cidadania para uma pessoa como Jair Bolsonaro. Por tudo o que ele representa de retrocesso”, justificou Gualberto.

Na CCJ o projeto foi aprovado com o voto contrário da deputada Ana Lúcia (PT). Mas não obteve consenso para ser votado no plenário e acabou sendo retirado de pauta pelo presidente da Casa, deputado Luciano Bispo (PMDB). “E sem entrar no mérito de questionar o que ele (Bolsonaro) já fez de bom para Sergipe. Inclusive o que ele representa para a educação do país, pois querem formar a extrema direita dentro das escolas, e isso sim seria uma escola sem partido”, argumenta Gualberto.

Por Gilson Sousa

  Editoria: