Deputado defende usina de dessalinização de água do mar em Sergipe

Deputado defende usina de dessalinização de água do mar em Sergipe
março 16 08:26 2019 Imprimir Conteúdo

 

O deputado federal Gustinho Ribeiro (SD/SE) tem defendido no Congresso Nacional que o Estado de Sergipe possa abrigar uma usina de dessalinização da água do mar. O parlamentar lembra que esse é um compromisso do presidente da República, Jair Bolsonaro (PSL), como a região Nordeste e entende que a dimensão do território sergipano (curta distância entre o litoral e o Sertão) é um facilitador.

Gustinho reconhece que Sergipe passará a ser uma espécie de “modelo” na região Nordeste para conter os efeitos da estiagem, captando águas do mar que, após dessalinizadas, podem ser distribuídas para as comunidades desassistidas.

“O presidente Jari Bolsonaro falou em buscar essa solução em Israel. É bem verdade que o programa ‘Água Doce’, do próprio governo federal, há alguns anos vem desenvolvendo algumas experiências na região, mas sinto que ainda é muito pouco, é algo muito tímido diante da necessidade e do potencial que podemos evoluir com uma usina de dessalinização da água do mar. Nossa luta é que a primeira já seja instalada em território sergipano”, defende o parlamentar.

O deputado lembra ainda que na região Nordeste as estações do ano, como Primavera e Outono, acabam ficando em segundo plano. “Quem é sertanejo sabe o que estou dizendo: em Sergipe, por exemplo, ou é chuva ou é seca. O período de estiagem é mais longo. A vegetação e os animais sofrem com isso, os reservatórios secam e o povo sente fome”.

Gustinho acha que o momento não é de “politizar” uma ação. Para ele, independente dos sistemas que já estão em prática, o Nordeste aceita de bom grado qualquer investimento de captação de água do mar. Ele pretende intensificar sua luta junto ao Ministério do Desenvolvimento Regional.

“Não importa quem é contra ou a favor do presidente. Esta usina de dessalinização de água do mar em Sergipe vai representar o começo da libertação de uma região que aprendeu a conviver com a seca. Como bem traduziu Euclides da Cunha, o sertanejo é, antes de tudo, um forte”, pontua o deputado federal.

Por Habacuque Villacorte

Foto assessoria

  Editoria: