Covid-19: HU disponibiliza 30 leitos para enfrentar a doença

Covid-19: HU disponibiliza 30 leitos para enfrentar a doença
abril 01 09:28 2020 Imprimir Conteúdo

O HU-UFS receberá pacientes quando estes vierem encaminhados por outros serviços de saúde previamente autorizados.

O Hospital Universitário da Universidade Federal de Sergipe (HU-UFS), filial da Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares (Ebserh), está disponibilizando 30 leitos exclusivos para pacientes com Covid-19. Do total, são 14 leitos de UTI e 16 de enfermaria de retaguarda, conforme explica o chefe da Unidade do Sistema Cardiovascular do HU-UFS, Antônio Carlos Sousa.

“O Hospital Universitário, apesar de não ser porta aberta, ou seja, não atender imediatamente pacientes de urgência e emergência, está se preparando para esse momento de crise. São 30 novos leitos exclusivos para pacientes com a Covid-19, sendo 14 de UTi e 16 de enfermaria de retaguarda, porque quando o paciente sai da UTI ele passa um período na enfermaria se recuperando antes de receber sua alta hospitalar”, explica o médico.

De acordo com ele, o HU-UFS receberá pacientes quando estes vierem encaminhados por outros serviços de saúde previamente autorizados. “Não tenho a menor dúvida de que o HU será muito importante nesse período. A característica desse hospital é que não dispõe de pronto socorro. No entanto, os pacientes que vão chegar ao HU virão regulados pela Secretaria Municipal de Saúde, normalmente necessitando de UTI e de tratamento após UTI, são aqueles pacientes considerados mais graves”, esclarece Sousa.

O médico destaca que, em Aracaju, o Hospital Universitário terá um papel fundamental para os doentes graves diagnosticados com o Coronavírus. “O HU entra nesse contexto com equipe liderada pela médica Angela Silva, que, além de superintendente do hospital, é infectologista. Também está na linha de frente a médica Luciana Barros, chefe da Divisão Médica do hospital e infectologista”, ressalta.

Esforço

“O HU dispõe de dez leitos de UTI convencional, porque os infartos, os derrames, não estão em quarentena, eles continuam acontecendo. Temos que ter todo cuidado para não sobrecarregar as unidades de saúde com pacientes que eventualmente possam ser tratados em seus domicílios”, complementa.

“Todos precisam se unir nesse momento. A equipe gestora do HU-UFS está remanejando profissionais de saúde internamente para prestar o melhor atendimento possível. Lembrando que as UTIs dos hospitais também precisam de equipamentos, e alguns empresários, em um ato de generosidade, têm se unido para fazer doações aos hospitais engajados nessa luta”, pontua.

Soahu-Aju

No HU-UFS, existe a Sociedade Amigos do Hospital Universitário de Aracaju (Soahu-Aju), que é uma associação mantida principalmente por colaboradores do HU-UFS para defesa de direitos sociais. A associação está aceitando doações de materiais como Equipamentos de Proteção Individual (EPIs).

“São máscaras, gorros, luvas estéreis e outros materiais úteis nessa pandemia, uma ajuda fundamental nessa época do tratamento. Lembrando que eventualmente os profissionais de saúde podem se contaminar também. Quanto mais protegidos eles estiverem, melhor. A perspectiva, de acordo com a gestão do hospital, é gastar em um mês o que estava previsto para ser gasto em seis meses. Quem puder ajudar, deve ligar para o número 79 99645-3883, que será orientado sobre essa doação de material. O Sistema Único de Saúde atende aproximadamente a 80% da população sergipana, ajudar é fundamental nesse momento.”, completa Antônio Carlos Sousa.

Orientação

Sousa lembra que, conforme preconizado pelo Ministério da Saúde, aquelas pessoas que estão com sintomas de gripe, como tosse e espirro, só devem procurar a Unidade de Pronto Atendimento quando passarem a apresentar dificuldade de respirar.

“Se não estiverem com essa dificuldade, mas apenas com tosse, espirro, devem se resguardar em casa, em quarentena por 14 dias. Os que sentirem falta de ar devem receber tratamento médico e, possivelmente, diante da necessidade, vão ser internados”, ressalta.

Para o médico, é muito importante agora que cada um faça a sua parte. “Evitar aglomerações, evitar contato, porque a gente sabe que a proximidade é um perigo. É um vírus altamente contagioso, uma gotícula de saliva pode chegar até você e, se a pessoa estiver infectada, você pode pegar a doença facilmente”, diz.

Por isso, não custa lembrar as recomendações do Ministério da Saúde. São elas: lavar as mãos com água e sabão ou usar álcool em gel 70% para higienização das mãos; cobrir o nariz e boca ao espirrar ou tossir; evitar aglomerações; manter os ambientes bem ventilados e não compartilhar objetos pessoais.

Sobre a Rede Hospitalar Ebserh

O Hospital Universitário da Universidade Federal de Sergipe (HU-UFS) faz parte da Rede Hospitalar Ebserh desde outubro de 2013. Vinculada ao Ministério da Educação (MEC), a Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares (Ebserh) foi criada em 2011 e, atualmente, administra 40 hospitais universitários federais, apoiando e impulsionando suas atividades por meio de uma gestão de excelência.

Como hospitais vinculados a universidades federais, essas unidades têm características específicas: atendem pacientes do Sistema Único de Saúde (SUS), e, principalmente, apoiam a formação de profissionais de saúde e o desenvolvimento de pesquisas.

Devido a essa natureza educacional, os hospitais universitários são campos de formação de profissionais de saúde. Com isso, a Rede Hospitalar Ebserh atua de forma complementar ao SUS, não sendo responsável pela totalidade dos atendimentos de saúde do país.

Confira o conteúdo do Ministério da Saúde sobre o Coronavírus

Por Andreza Azevedo

  Editoria: