Ambulantes e carroceiros de Socorro irão receber ajuda da Prefeitura até o fim da pandemia

Ambulantes e carroceiros de Socorro irão receber ajuda da Prefeitura até o fim da pandemia
abril 27 16:18 2020 Imprimir Conteúdo

As reuniões com ambulantes e carroceiros aconteceram nesta segunda, 27, com a participação do prefeito Padre Inaldo, e de representantes da Secretaria Municipal de Cultura (SEMCULT), da Secretaria Municipal de Agricultura (SMAP) e da Secretaria Municipal de Assistência Social (SMAS), onde foi enfatizada a importância do cadastro completo dos cidadãos para o recebimento de cestas básicas. O trabalho de cadastro vem sendo conduzido pela equipe da SMAS e visa a garantia dos princípios constitucionais que regem a administração pública, sobretudo imparcialidade e eficiência, na distribuição das cestas para aqueles que realmente precisam.

Segundo o prefeito Padre Inaldo, a realidade econômica da população socorrense é bastante delicada, uma vez que muitos dependem de trabalhos autônomos para seu sustento, como o frete com carroça e a venda de comidas e bebidas em eventos culturais. “Diante dessa realidade, o nosso compromisso é com a oferta de cestas básicas para os cidadãos devidamente cadastrados, enquanto durar a crise e a orientação para o isolamento social. A Prefeitura está preocupada em ajudar como pode, e principalmente em fazer tudo dentro de um processo idôneo”, esclareceu.

Dona Claudivânia, vendedora de drinks, relatou que, apesar da perspectiva do recebimento do auxílio emergencial do Governo Federal, as despesas mensais são altas, e ela e a família tem precisado viver contando com a ajuda de outros familiares e vizinhos. “Agora com o isolamento social estamos passando bastante dificuldade. As cestas básicas vão vir em uma boa hora, é um gasto a menos nesse momento em que toda a minha renda foi comprometida pela pandemia”, contou.

Genilton dos santos (conhecido como Gordinho Drinks) contou que a maioria dos ambulantes que trabalham em eventos já está cadastrada em uma lista de trabalhadores que atuam no Forró Siri todos os anos. “Agora o nosso trabalho será de atualização desses cadastros, incluindo pontos de referência das residências, para que a equipe da Assistência consiga fazer seu trabalho com a maior rapidez e assertividade possíveis”, afirmou.

Para o presidente do Sindicato dos Carroceiros de Socorro, receber as cestas básicas até o fim da crise é uma segurança que acalma a categoria. “Agora estamos mais tranquilos sabendo que essa ajuda não tem prazo para terminar, sendo que ainda não existe uma previsão clara para o fim da pandemia. Agora sabemos que não vamos ficar desamparados”, comemorou.

Fonte e foto assessoria

  Editoria: