Alta da maré provoca alagamentos em Aracaju

Alta da maré provoca alagamentos em Aracaju
março 09 17:16 2020 Imprimir Conteúdo

A Prefeitura de Aracaju, por meio da Secretaria Municipal da Defesa Social e da Cidadania (Semdec), segue monitorando as regiões da cidade que historicamente são acometidas por inundações e alagamentos ocasionados por este fenômeno natural.

Dessa forma, a Defesa Civil Municipal mantém atenção especialmente para os entornos de canais e proximidades de rios nos bairros Treze de Julho, Bugio, Luzia e Jabotiana. Além do monitoramento estratégico , houve, antecipadamente, panfletagens e ações de orientação nessas regiões. Não houve, até o momento, registro de ocorrências através do número emergencial 199.

A alta da maré provocou alagamentos na região da Avenida Acrísio Cruz, e em outras ruas do Bairro 13 de Julho. Na quarta-feira (11), a maré também alcança 2,4 metros por volta das 5h20 e às 17h43. Na quinta-feira (12) a maré começa a baixar, mas ainda demanda atenção.

O secretário da Defesa Social e da Cidadania, Luís Fernando Almeida, destaca que a Prefeitura atua intensamente nos pontos com histórico de inundação, para minimizar possíveis transtornos.

“Já pudemos observar que houve um rápido escoamento das águas nos dois primeiros dias de maré alta. Esse resultado foi possível graças ao trabalho preventivo da Prefeitura de Aracaju, que proporcionou, através de Empresa Municipal de Obras e Urbanização (Emurb) e da Empresa Municipal de Serviços Urbanos (Emsurb), a desobstrução do sistema de drenagem”, esclarece o secretário.

No domingo (8), a tábua da maré atingiu 2.2m e nesta segunda-feira, 9, chegou a 2.4 m. Para a terça-feira, dia 10, deve alcançar 2.4m, registrando o maior volume previsto para o período da maré alta.

Orientações

De acordo com o coordenador do órgão, major Sílvio Prado, é importante que a população que reside nessas áreas tome alguns cuidados durante esses dias. “Essas pessoas devem se planejar melhor. Em caso de garagens com histórico de alagamento, é importante retirar o carro antecipadamente”, orienta o coordenador.

Ainda segundo o major, é fundamental evitar o contato direto com a água que vem dos canais, pois ela pode estar contaminada por resíduos do esgoto e trazer complicações para a saúde.

Outro ponto que merece atenção, alerta o coordenador da Defesa Civil, são possíveis alterações no trânsito. “Antes de chegar em casa e ao sair, é importante observar se existe sinalização ou orientação da SMTT sobre algum tipo de desvio, e respeitar as mesmas. Também é fundamental evitar atravessar vias que estejam com a lâmina d’água acima de 1 metro”, indica o major Sílvio Prado.

Serviço de alerta 40199

Com informações e foto AAN

  Editoria: