Voltado às crianças, projeto Anjos Azuis discute cidadania e desmistifica estereótipos

Voltado às crianças, projeto Anjos Azuis discute cidadania e desmistifica estereótipos
outubro 11 09:15 2019 Imprimir Conteúdo

Formar cidadãos conscientes para que, desde cedo, compreendam a cidadania como exercício de direitos e deveres políticos, civis e sociais, é um dos objetivos da atual gestão da Prefeitura de Aracaju que, nesse sentido, desenvolve, por meio da Guarda Municipal, o projeto Anjos Azuis, que visa a desenvolver nas crianças atitudes de solidariedade, cooperação e repúdio às injustiças, respeitando o outro e exigindo para si respeito.

Iniciado em 2013, o Projeto Anjos Azuis é formado por cerca de dez guardas municipais que, de maneira alternada, saem de suas rotinas de trabalho nas ruas e vão para escolas e diversas outras instituições de Aracaju com o propósito de conscientizar e formar cidadãos, a partir da discussão de temas como comportamento no trânsito, bullying, dengue, dependência de drogas, comportamento nas escolas, dentre outros.

“Nós fazemos adaptações do conteúdo de acordo com o público, se são crianças, utilizamos o teatro de fantoches, se são jovens, nós temos as palestras, sempre buscando desenvolver e melhorar a cidadania das crianças”, disse a guarda municipal Aracelly Matos, uma das integrantes do projeto.

Para que a equipe se apresente, as instituições interessadas precisam solicitar e informar a faixa etária do público e o tema de interesse. “As escolas enviam os ofícios diretamente para a Guarda e, após a liberação, nós vamos na instituição, que já sugere o tema de acordo com sua necessidade. Por exemplo, há pouco, celebramos a semana do trânsito, por isso nossas apresentações têm sido mais voltada a esse tema”, explica a GM Aracelly.

Durante as apresentações do projeto, não só as crianças aprendem. “É algo bem diferente do que encontramos na rua, mas é bem gratificante. Nós recebemos um acolhimento pelas crianças e é a oportunidade que temos de quebrar essa imagem de uma instituição repressora. Nós tentamos passar as mensagens de forma mais educativa, nos aproximar mais e plantar neles que somos amigos e estamos sempre tentando ajudar a sociedade”, salienta Aracelly.

O projeto atende cerca de dez mil pessoas por ano e essa quantidade só cresce. A demanda é tão grande que, muitas vezes, a agenda do mês seguinte é preenchida com bastante antecedência. “Os meses de setembro e outubro são os que têm mais apresentações. Para este mês temos uma agenda fechada com mais de 20 apresentações”, revelou Aracelly, ao destacar o sucesso do projeto.

Novo conteúdo

Além das apresentações teatrais com fantoches e das palestras, a equipe do Anjos Azuis terá em breve um novo conteúdo, o jogo “Serius Game Anjos Azuis: preservando o patrimônio e construindo a cidadania”, projeto que conquistou o primeiro lugar no  Concurso de Criatividade e Inovação na Gestão Pública, realizado pela Prefeitura. A partir dessa ferramenta, as crianças aprendem brincando a importância da preservação do patrimônio público.

Foto André Moreira

  Editoria: