Vereador Neto Batalha defende licitação do transporte público 

março 03 07:37 2021 Imprimir Conteúdo

Nesta terça-feira, 02, o vereador de São Cristóvão, Neto Batalha, saiu em defesa da licitação dos transportes públicos no município e na capital sergipana. Para ele, os problemas que giram em torno da locomobilidade pública estão inteiramente ligados à isenção da licitação.

“A Constituição Federal de 1988 estabelece que haja licitação, todavia, os transportes públicos da Grande Aracaju ainda não a possuem e isso acaba afetando toda a locomobilidade pública das regiões, apresentando um serviço precário e com diversos outros problemas”, declarou.

Em seu discurso, o parlamentar relembrou a recente greve dos motoristas e demais funcionários do sistema de transporte coletivo nas cidades da grande Aracaju e ressaltou como isso poderia ser modificado se houvesse a licitação.

“Recentemente vimos a greve dos motoristas e demais funcionários do sistema de transporte coletivo nas cidades da grande Aracaju e os sancristovenses e todas as outras pessoas que necessitam dos ônibus para irem a seus trabalhos e outros diversos locais, foram prejudicados. Através da licitação, esses trabalhadores passariam a ter mais segurança em receber seus direitos e a população teria serviços com melhores qualidades”, pontuou.

Para ele, os rodoviários públicos do sistema de transporte público de Aracaju têm o total direito de fazer suas reivindicações. “Esses trabalhadores devem ter seus direitos respeitados. O que eles reivindicaram foi a volta dos cobradores aos serviços, evitando a duplicidade de serviços aos motoristas, o pagamento de benefícios que foram cortados há quase um ano e a regularização de pagamento dos salários atrasados, coisas extremamente importantes a todo trabalhador”, disse.

Finalizando, o vereador destacou os pontos positivos que a licitação resultará, caso seja implantada. “A nossa expectativa é receber uma infraestrutura de transporte adequada, com preços justos e que afete a mobilidade urbana de modo geral, pois mais pessoas optarão pelo serviço. Além disso, que se disponha de condições dignas aos trabalhadores e usuários dos ônibus”.

Fonte e foto assessoria

  Editoria: