Veículos elétricos apresentam opção de transporte econômico em meio à crise

março 09 11:58 2021 Imprimir Conteúdo

Praticidade e economia são os principais motivos para o aumento da procura pelos veículos elétricos no mercado sergipano

De acordo com dados da Associação Brasileira do Veículo Elétrico – ABVE, as vendas desse tipo de automóvel no Brasil bateram novo recorde em 2020, com aumento de 66,5% nos emplacamentos em relação a 2019. Segundo os dados, o mercado pulou de 11.858 unidades em 2019 para 19.745 em 2020, com número recorde de vendas em dezembro, totalizando em 1.949 veículos vendidos somente nesse mês. Atualmente, o Brasil tem em torno de 350 pontos de recarga em rodovias e locais públicos, como shoppings e postos de combustível, segundo o aplicativo da Tupinambá Energia, startup focada em infraestrutura para veículos eletrificados.

Em Sergipe, a procura e curiosidade em conhecer os veículos elétricos estão cada vez maior. A MUUV, que faz venda de motos elétricas, aponta que a procura por teste drive aumentou consideravelmente, assim como as vendas, pois o que mais atrai é a ideia de ter um veículo mais prático e econômico em comparação a um carro, por exemplo. “Atualmente, muitos casais estão aderindo a ideia do veículo elétrico para não ter um outro automóvel em sua residência. Além de ser menos poluente, o veículo elétrico é isento de IPVA, ou seja, há dupla economia para o consumidor”, destacou Rodrigo Dórea, diretor da MUUV Sergipe.

O economista Fernando Carvalho explica que a forma sustentável de mobilidade urbana tem modificado o estilo de vida da população, e que essa é uma tendência mundial. “Os veículos elétricos vierem para ficar. Na Europa, a partir de 2030 se limitará a circulação de veículos convencionais e à medida que o tempo avance, também sua produção. Além disso, o mercado já oferece diversos modelos “híbridos”, movidos a combustível e a baterias elétricas. As mudanças nos padrões e comportamento dos consumidores, que estão mais atentos e sempre buscam produtos com melhor eficiência no consumo, tecnologia embarcada de fácil acesso e preços acessíveis, fizeram com que as montadoras começassem a adiantar esse processo de inovação, tirando do papel projetos que demorariam mais alguns anos e os trazendo para os dias atuais”, disse.

O economista ainda ressaltou que além do ponto de vista sustentável, a preocupação com a alta dos preços do combustível é um ponto importante e levando em conta pelos consumidores. “Um dos principais custos embutido em qualquer veículo é o de combustível, senão o maior. Então a busca por um veículo elétrico, e sobretudo, motocicleta será maior à medida que a oferta aumente e os preços estejam acessíveis ao consumidor. Lembrando que é importante na hora da compra não levar em consideração o preço de aquisição. Mas o de manutenção, consumo de combustível e tempo de uso ou que pretende ficar com o veículo, e ao fazer essas contas, com certeza o carro elétrico é bem mais vantajoso. Essa é uma tendência mundial e é um processo sem volta, com certeza o carro do futuro será o veículo elétrico. Ele estará adaptado as demandas das “cidades inteligentes”, que é um conceito de cidades que também virá e se consolidará num futuro próximo. Já temos alguns modelos em circulação em Sergipe, por exemplo”, pontuou.

Aprovação dos consumidores

Rodrigo Dórea declarou que um dos motivos que chama a atenção dos clientes e atrai os consumidores para a MUUV, é que para conduzir uma moto elétrica não é necessário o uso de habilitação e emplacamento. Outro grande diferencial é a pouca quantidade de peças que estes produtos possuem, tornando a manutenção simples.

“A MUU, exclusivamente, já possui produtos que possibilitam maior autonomia aos clientes. Por exemplo, os motoristas de aplicativos de delivery, podem investir para ter mais autonomia na quilometragem, bem como em termos de combustível. A economia é o que mais motiva o consumidor, ter a possibilidade de andar 300km por apenas R$5,00 é algo extremamente econômico, além de possibilitar ter uma experiência mais sustentável de vivenciar o ambiente”, afirmou.

Para o influenciador digital Agamenon Filho, adquirir uma moto elétrica é “uma nova forma de ver a cidade”. Para ele, “É muito mais prazeroso, já que eu sempre andei de carro, nunca tive moto, é uma experiência nova para mim. É um veículo que traz agilidade , sustentabilidade, economia e bem estar, ou seja, até o momento, tem sido muito vantajoso”, disse. Pedro Queiroz também adquiriu o veículo e afirmou ter sido um passo importante não só para ele, como para a sua família.

“Sempre pensei em ter um veículo elétrico pela praticidade e pela economia com o combustível, e meu próximo passo é comprar um carro, por enquanto adquiri somente a moto elétrica, o que já foi muito vantajoso, pois tenho um filho de dois anos, e deixei o meu carro com a minha esposa, gerando mais conforto para ambos e me dando mais liberdade, pois otimiza nosso tempo, sem a necessidade de comprar outro carro”, concluiu.

NV Comunicação

Foto assessoria

  Editoria: