Transplantados e Renais crônicos residentes em Aracaju receberão seus medicamentos em casa

Transplantados e Renais crônicos residentes em Aracaju receberão seus medicamentos em casa
abril 06 07:32 2019 Imprimir Conteúdo

A Secretaria de Estado da Saúde (SES), por meio do Centro de Atenção à Saúde (Case), traz uma novidade importante: agora os pacientes transplantados e os renais crônicos, residentes em Aracaju, poderão receber seus medicamentos em casa. Para acessar esse serviço é necessário procurar o Setor de Entrega Domiciliar no Case, das 6h às 13h e se cadastrar.Geralmente, os transplantados e renais crônicos têm a mobilidade comprometida, dificuldade de locomoção e essa iniciativa da SES facilitará que esses pacientes tenham acesso à sua medicação de uma forma mais tranquila.

O presidente da Associação dos Renais Crônicos de Sergipe, Lúcio Alves, explica que depois de um dia de hemodiálise o paciente fica muito debilitado, muito cansado e o fato dele receber o medicamento em casa já tira essa preocupação a mais.

“ A gente quer parabenizar a SES e o Case, porque tudo o que vier a contribuir para a melhoria do tratamento, da qualidade de vida do paciente renal e dos pacientes em geral, a gente aplaude, a gente apoia porque é dessa forma que a gente entende que o governo tem que agir, ouvindo a população, ouvindo as entidades da sociedade civil organizada para que possa prestar o serviço que a população quer e, a partir daí, construir as políticas públicas de saúde”, reconheceu Lúcio.

Prepostos

Aos pacientes que não residem na capital sergipana, o Case oferece o Serviço de Atenção ao Preposto (SAP), ou seja, através dos prepostos, normalmente pessoas da área da saúde como assistentes sociais, os medicamentos chegam até os pacientes na Secretaria Municipal de Saúde (SMS) de cada localidade.

Para usufruir desse serviço, o usuário precisa estar cadastrado no sistema do Case e com a vigência em dia. Uma vez cadastrado ele deve procurar a SMS do seu município, com seus documentos RG, CPF, Cartão do SUS, comprovante de residência, preencher uma procuração autorizando que o preposto faça a retirada no SAP em seu lugar, e informar qual medicação precisa receber.

O preposto, uma vez escolhido pela Secretaria Municipal de Saúde, e devidamente autorizado pelo paciente através da procuração, passa a retirar a medicação no SAP do Case e a levar até o município do qual faz parte. O usuário retira o medicamento na SMS, uma vez que a entrega, no município, não é domiciliar.

Fonte e foto SES

  Editoria: