Trabalho preventivo da Prefeitura contra o Aedes recolhe mais de 50 mil pneus

fevereiro 16 14:09 2021 Imprimir Conteúdo

O primeiro Levantamento de Índice Rápido do Aedes aegypti (LIRAa) deste ano, realizado pela Prefeitura de Aracaju, por meio da Secretaria Municipal da Saúde (SMS), registrou que, em 2020, nos meses de janeiro a dezembro, foram coletados 50.369 pneus.

O trabalho preventivo, realizado em parceria com a Empresa de Serviços Urbanos (Emsurb), visa recolher esse material que, quando descartado de maneira inadequada, torna-se um potencial criadouro do mosquito.

Nessa ação coordenada pela SMS, o Programa Municipal de Combate ao Aedes aegypti elabora o roteiro semanal com os locais de coleta, que acontece de segunda a sexta-feira. Além das borracharias, empresas que atuam com serviços automotivos de manutenção de pneus também são incluídas como pontos de coleta.

“Nós temos a lista com o cadastro das borracharias e desses outros locais de coleta na cidade. Nosso objetivo com essa ação é trabalhar a prevenção, recolhendo os pneus antes mesmo que eles sejam descartados de forma errada. Nesse contexto, também recolhemos pneus descartados em terrenos baldios, tanto durante a coleta semanal nos pontos, como também através de denúncia, como a que recebemos recentemente de um descarte irregular de pneus em um terreno na Aruana”, afirma o gerente do Programa Municipal de Combate ao Aedes, Jeferson Santana.

Ainda segundo Jeferson, para execução do serviço, um caminhão contratado faz a coleta, e um supervisor da SMS acompanha o cumprimento do cronograma. “É um trabalho semelhante à coleta de lixo, com regiões específicas para cada dia da semana. E após a coleta, os pneus são armazenados no galpão cedido pela Emsurb, localizado no bairro Siqueira Campos, para, a partir de lá, serem reutilizados de maneira ecologicamente correta”, explica.

Além da coleta de pneus, a parceria entre SMS e Emsurb contempla outra ação importante no combate ao Aedes aegypti na capital: o cata-treco, serviço que recolhe resíduos sólidos em desuso pela população, realizado entre segunda e sexta-feira, e aos sábados, quando está presente nos mutirões de combate ao mosquito.

“Esse trabalho do cata-treco é essencial na coleta de resíduos que possivelmente seriam descartados em terrenos baldios da cidade. Nos mutirões eles fazem esse trabalho importante, o que contribui significativamente para a eliminação de possíveis criadouros do Aedes”, salienta Jeferson Santana.

Cadastro e Denúncias

Para cadastrar um ponto de coleta de pneus ou ainda denunciar o descarte irregular desses ou de qualquer tipo de material que possa se tornar um criadouro do mosquito transmissor da dengue, zika e chikungunya, o cidadão pode entrar em contato a Ouvidora da SMS, através do 0800 729 3534, digitando a opção 7, de segunda a sexta-feira.

  Editoria: