Torneio feminino de futebol ressalta a importância da valorização da mulher na sociedade

maio 25 14:06 2022

 

No último dia 20 de maio aconteceu no campo do Clube América, em Pacatuba, município da região do Baixo São Francisco sergipano, o 1º Torneio de Futebol Mulheres Empoderadas de Pacatuba. Uma iniciativa da Câmara Municipal, através da Procuradoria da Mulher, e que contou com o apoio da Prefeitura local, envolvendo diversas participantes da cidade e povoados da comunidade.

A competição envolveu seis times locais, todos formados por jogadoras, que correram atrás da bola e mostraram que chegou a hora e a vez da mulher também no futebol. Guerreiras 1, Guerreias 2, Orgulho Rosa, Elas em Campo, PSG e Mangueirense foram as participantes. “Muito bom estar nesse evento, que além de enaltecer a figura feminina no esporte, também aborda questões sociais, que precisam ser debatidas pela sociedade”, destacou a jogadora Klévia, do time Mangueirense.

A presidente da Casa Legislativa, e também procuradora da Mulher, Leilane Quitério, falou como surgiu a ideia do evento esportivo. “Ele faz parte da programação da II Semana de Conscientização e Combate ao Feminicídio, ação esta que foi promulgada por lei no ano de 2020 e que hoje já estamos na sua 2º edição. Como na primeira tivemos a problemática da Covid, onde não pudemos sair de casa e nos reunir, decidimos criar algo que proporcionasse a interação e divertimento de todas aquelas que participassem do evento. E eu acho que conseguimos”, comemora a vereadora.

E, realmente, o evento foi um sucesso. Apesar da chuva no dia, a torcida e as jogadoras não arredaram o pé do campo e proporcionaram a competição muita garra e animação. O torneio foi decidido nos pênaltis e quem levou a melhor foi o time Guerreiras 1, por 05 X 04, em cima do Guerreira 2. A terceira colocação ficou com as jogadoras do Mangueirense.

A atacante Márcia do time Guerreiras 1 também fez questão de dar seu recado. “Mostramos que estamos aqui para competir e que no esporte e na vida as mulheres também merecem seu espaço. Estamos começando essa batalha e espero que os gestores municipais acordem para essa luta, que leva a vitória de todas as mulheres”, frisou a jogadora, enaltecendo o lema da competição: “Jogar bola e fazer gols na vida também é coisa nossa”.

Foto assessoria

TDantas Comunicação

  Editoria: