Tiro na boca da segurança

Tiro na boca da segurança
julho 05 08:43 2019 Imprimir Conteúdo

O suicídio do empresário Sadi Gitz, ocorrido em Aracaju, repercutiu nacionalmente, não pelo lamentável fato em si, mas pela insegurança a que foram submetidas mais de 700 autoridades e empresários. Todos estavam na abertura do Simpósio de Oportunidades – Novo Cenário da Cadeia do Gás Natural em Sergipe, quando Sadi sacou um revolver e se matou com um tiro na boca. O vereador carioca Carlos Bolsonaro (PSL), filho do presidente Jair Bolsonaro (PSL), foi o primeiro a reagir contra a falta de proteção no ambiente do Simpósio: “Mais uma falha de segurança. Seria bom a segurança do Presidente ficar mais atenta. “Zero Dois”, como é chamado este Bolsonarinho, se referia ao risco que correu o ministro das Minas e Energia, Bento Albuquerque, presente ao evento. O secretário da Segurança de Sergipe, João Eloy, também lamentou que, apesar da grandiosidade do simpósio, não se tenha instalado no acesso nem um detector de metal. Esta simples providência talvez tivesse impedido o suicídio do líder empresarial. Lastimável!

Carro diante dos bois

Embora o processo que condenou o conselheiro Flávio Conceição ainda esteja em grau de recurso, o Tribunal de Contas de Sergipe já definiu quem perderá a vaga se o dito cujo retornar à Corte. Segundo a Coordenadoria Jurídica do TCE, se for “desaposentado”, Flávio substituirá Clóvis Barbosa, que ocupou a cadeira de Conceição quando este foi condenado sob a acusação de ter metido a mão grande no dinheiro público. Bem que o TCE poderia aguardar o trânsito em julgado do processo para só depois se manifestar sobre quem Flávio substituirá. Alguém sabe por que tanta pressa? Misericórdia!

Festa do leite

Poço Redondo, no sertão de Sergipe, promoverá mais uma Festa Amigos do Leite. Marcado para o período de 17 a 20 próximo, o evento constará de exposição, palestras e venda de animais. E por falar em leite, alguém sabe a quantas anda a crise da Fábrica de Laticínios Sabe, pertencente aos empresários Albano e Ricardo Franco? Com as atividades suspensas desde fevereiro passado, a indústria mandou os cerca de 300 empregados aguardarem em casa uma solução para a crise da empresa. Crendeuspai!

Greve proibida

A Justiça considerou ilegal a greve dos auditores fiscais de Sergipe. No pedido de ilegalidade, o governo argumenta que o Sindifisco não preencheu os requisitos para legitimar o movimento. Na assembleia que deliberou pela greve, os auditores aprovaram o dia para encerrá-la: hoje (5). Portanto, quando o oficial de justiça comunicar ao Sindifisco sobre a ilegalidade, a turma já deve ter retornado ao trabalho. Homem, vôte!

Sem acordo

Ainda não foi ontem que o governo Bolsonaro definiu o nome do superintendente da Codevasf em Sergipe. Na reunião com o ministro Gustavo Canuto, do Desenvolvimento Regional, a bancada federal se dividiu. O senador Alessandro Vieira (Cidadania) quer indicar para o cargo o empresário Milton Andrade (Novo), porém encontra reação contrária. A senadora Maria do Carmo Alves (DEM) prefere manter o atual superintendente César Mandarino. Diante do impasse, Canuto marcou uma nova reunião para a semana que vem. Vixe!

Veneno na comida

A ex-candidata à Presidência da República, Vera Lúcia (PSTU), é contra o uso abusivo de agrotóxico no Brasil. “Combater a utilização indiscriminada e legalizada pelo Estado, só é possível lutando contra o próprio sistema capitalista”, discursa. Segundo Vera, é preciso construir uma nova ordem social e econômica. Ela defende uma sociedade socialista, “onde a saúde, o bem estar e a vida sejam o motor da produção e da distribuição do resultado do trabalho, a riqueza produzida”. Esta informação é do blog Primeira Mão.

Projeto carnificina

Na audiência pública sobre o projeto afrouxando a posse e o porte de armas, muitos senadores criticaram a proposta. Presidida pelo senador e relator do projeto Alessandro Vieira (Cidadania), a reunião ouviu muitos protestos contra essa ideia maluca de armar a população. O coronel Plauto Lima (PM/CE) comparou os números de mortes na guerra da Síria com os assassinatos no Brasil. Segundo o militar especialista em segurança, liberar a posse e o porte de armas de fogo é como acender um fósforo num paiol de pólvora. É vero!

Oposição radical

O deputado estadual Rodrigo Valadares (PTB) jura que ainda não decidiu se disputará a Prefeitura de Aracaju. Ele também explica que a oposição ferrenha que faz ao prefeito Edvaldo Nogueira (PCdoB) não é uma questão pessoal. Rodrigo diz que apenas tenta impedir “a destruição e o desgoverno que vem acontecendo em nossa cidade”. O deputado iniciou pelas redes sociais uma série chamada Aracaju Real, “que irá desmascarar as mentiras de Edvaldo e do seu marqueteiro da mentira Carlos Cauê”. Virgem Santa!

Proposta rejeitada

E o deputado federal Fábio Henrique (PDT) defendeu a proposta do seu partido reduzindo o tempo de pedágio previsto na fatídica reforma da Previdência. Pelo projeto deste governo militar, o cidadão terá que trabalhar 100% do tempo que resta para se aposentar. “Nossa proposta era que o pedágio fosse de 50% para os servidores públicos e 20% para os trabalhadores do regime geral (INSS)”, explica Fábio. Infelizmente, esta emenda do PDT foi rejeitada pela maioria. Danôsse!

Palhaçada

Após ter sido flagrado brincando numa animada festança, o vereador aracajuano Palhaço Soneca (Cidadania), se diz perseguido politicamente. Ora, o sujeito se acha vítima porque tirou uma licença para tratamento de saúde e saiu por aí exibindo todo o vigor físico. Pior é que nos quatro meses em que esteve “acamado”, Soneca e o suplente embolsaram gordos salários pagos pelos contribuintes. Alguém precisa dizer ao vereador que esta palhaçada não tem graça nenhuma. Nem na Câmara. Marminino!

Recorte de jornal

Publicado no jornal Correio de Aracaju, em 24 de dezembro de 1908.

Resumo dos jornais

  Editoria: