Superintendente do Huse destaca avanços em um ano de gestão

Superintendente do Huse destaca avanços em um ano de gestão
Maio 23 09:26 2019 Imprimir Conteúdo

Há um ano à frente da gestão do Hospital de Urgência de Sergipe (Huse), unidade gerenciada pela Secretaria de Estado da Saúde (SES). Dr Darcy Tavares, destaca os avanços que o hospital vem conquistando nos últimos meses, o que resultado em maior humanização, bem como um melhor acolhimento aos usuários que buscam assistência no maior hospital público do Estado.

“Quando nós assumimos, recebemos uma missão do Governador do Estado, no sentido de humanizar o máximo possível o atendimento no Huse. Nós iniciamos o trabalho pela área de trauma, onde nós tínhamos verdadeiras filas para cirurgias ortopédicas e neurocirurgias, com pacientes esperando cerca de dois meses por uma cirurgia neurológica. Nós começamos melhorando essa situação. Hoje, podemos dizer que não temos mais fila nem de paciente de neurocirurgia, muito menos ortopedia”, esclareceu.

Ele ressaltou também que humanizar não é só o atendimento do paciente, mas proporcionar para o profissional um ambiente mais salutar, mais saudável, mais harmônico e foi pensando nisso que estabeleceu algumas parcerias com o Hospital Cirurgia, Hospital de São Cristovão, dos regionais, além da parceria com o Samu, o que possibilitou uma melhoria considerável da lotação na Área Vermelha que tem uma capacidade para 16 pacientes.

“Naquela época, chegamos a ter 40 pacientes. É humanamente impossível que você faça um trabalho de qualidade. Então, hoje, nós estamos trabalhando mantendo no máximo 20 pacientes na Área Vermelha, isso proporcionou uma melhoria de qualidade na nossa prestação de serviço para os nossos pacientes ao mesmo tempo que proporcionou um ambiente muito mais  agradável ao nosso profissional de saúde”, disse.

De acordo com dr. Dary, a gestão vem procurando fazer um diagnóstico e com base nesses dados planeja e adota determinadas medidas. “A Unidade de Apoio Crítico foi criada para o paciente crítico porque o nosso movimento cirúrgico é muito grande, em alguns momentos não tínhamos onde colocar o doente que foi operado, ele necessitava de um cuidado mais específico de uma UTI, mas os leitos de UTI são limitados, com isso, o centro cirúrgico ficava travado porque nós não tínhamos para onde mandar esse paciente, ele ficava na sala de recuperação anestésica. Então, criamos essa unidade semelhante a uma UTI com 10 leitos, destravamos o Centro Cirúrgico, foi uma medida útil e objetiva”, destacou o superintendente.

A Unidade de Internamento Oncológico Pediátrico foi uma parceria público privada importante com a AVOSOS, onde foi reformada a enfermaria oncológica pediátrica ficando mais acolhedora e bonita, apresentando uma humanização ao atendimento, melhorando o tratamento com o paciente infantil oncológico. Nos próximos dias, a gestão entregará a reforma da Unidade de Tratamento de Queimados (UTQ), que foi uma parceria com a ENERGISA, Ministérios Públicos Federal e Estadual. “Foi feita toda a reestruturação física do prédio, adquirimos novos equipamentos e mobiliários. Uma reforma que já foi concluída, será apresentada nos próximos dias”, ressaltou.

“Uma nova unidade crítica que já está pronta, será aberta com 10 leitos. A unidade está na fase de aquisição dos equipamentos que a SES já está providenciando a chegada. Ela vai destravar a fila do paciente cirúrgico oncológico e que concorre com as cirurgias de urgência no Centro Cirúrgico, além de dois leitos no centro cirúrgico destinado ao paciente oncológico, o que vai melhorar consideravelmente a fila do paciente que necessita da cirurgia oncológica.

Fonte e foto assessoria

  Editoria: