Sujo contra mal lavado

fevereiro 13 08:21 2019 Imprimir Conteúdo

Na Justiça, assim como em qualquer outra atividade profissional, há quem use de subterfúgios para se locupletar. Portanto, a CPI da “lava toga” proposta pelo senador Alexandro Vieira (PPS) não pode ser vista como um bicho de sete cabeças. O problema é quem iria investigar os magistrados suspeitos de rapinagem. O país está cansado de saber que o Congresso virou refúgio para foras da lei. Como em todas as atividades humanas, no Parlamento também existem homens honrados, contudo a ação destes é ofuscada pelos celerados ali encastelados. Portanto, o Senado e a Câmara Federal são os locais menos apropriados para se investigar possíveis irregularidades dos ministros togados. A grosso modo, a abortada CPI da “Lava toga” seria palco ideal para o sujo falar do mal lavado. Cala-te boca!

 Bancada dividida

 A escolha do deputado federal Fábio Reis (MDB) para coordenar a bancada no Congresso, mostrou a divisão do grupo sergipano. Dos 11 parlamentares, seis votaram com o emedebista e cinco apoiaram o deputado Bosco Costa (PR). Realizada no gabinete da senadora Maria do Carmo (DEM), a acirrada disputa foi desempatada pelo deputado Laércio Oliveira (PP). Eleito, Reis agradeceu os votos e disse que sua intenção é somar. Deus te ouça!

 Lula livre

Caberá a Márcio Macedo, vice-presidente nacional do PT, coordenar a “caravana Lula livre”, que vai percorrer o Brasil. candidato derrotado à presidência da República, Fernando Haddad irá conduzir as viagens. A ideia é que, além de comandar atos públicos, Haddad participe de eventos fechados e dê entrevistas para a imprensa local. A primeira parada da caravana será no estado do Ceará, em data ainda a ser confirmada.

 Sem pensão

 O ex-senador Antônio Carlos Valadares (PSB) não terá direito a pensão de ex-governador. O pedido dele foi indeferido pela Procuradoria Geral do Estado sob o argumento de que o benefício requerido é inconstitucional. Diante disso, Vavá terá que se contentar com a aposentadoria de R$ 15.434,51, equivalente a 16/35 avos do salário integral de um senador, que hoje é de R$ 33.763,00. Nada mal!

Pacote debatido

Os sergipanos vão debater o pacote anticrime proposto pelo ministro da Justiça, Sérgio Moro. Será amanhã, na sede da OAB, em Aracaju. O projeto de lei propõe mudanças em 14 pontos dos Códigos Penal, Eleitoral, de Processo Penal, e das Leis de Execução Penal, e de Crimes Hediondos. Devem participar do debate advogados, magistrados, professores, estudantes e policiais federais. Prestigie!

Pela democracia

E o senador Rogério Carvalho (PT) apoia a criação da Frente Parlamentar em Defesa da Democracia e Direitos Humanos. Ele diz que esta sempre foi a sua bandeira, “ainda mais num momento em que vimos ameaças de retrocesso da democracia”. O petista promete lutar para impedir a criminalização dos movimentos sociais no Brasil. Certíssimo!

Volta pra casa

O deputado federal Valdevan Noventa (PSC) se reuniu em São Paulo com a direção Sindmotoristas. Presidente licenciado deste sindicato, Noventa falou de recente prisão e do inquérito que responde em Sergipe sobre compra de votos. Ele jura ter saído do Cadeião de Estância mais fortalecido e prometeu usar “as pedras que me foram atiradas” para construir mais um degrau em sua jornada. Então, tá!

Roda de conversa

Quem estará em Aracaju sexta próxima, é a ex-presidenciável Vera Lúcia (PSTU). Vem participar de uma roda de conversa sobre a “nova conjuntura e perspectivas para trabalhadores, juventude, mulheres, negros e oprimidos”. Será a partir das 18h, na sede do partido. Sergipana por adoção, a operária Vera Lúcia obteve 55.762 votos para presidente da República, ficando à frente apenas de Eymel (DC) e João Goulart Filho (PPL). Valeu a experiência!

Saúde feminina

Pesquisa do Datafolha revela que a média da idade para a primeira ida ao ginecologista é de 20 anos. Os motivos das visitas foram a necessidade de esclarecer algum problema ginecológico (20%), a gravidez ou a suspeita dela (19%) e a prevenção (54%). Sete a cada 10 entrevistadas acham que a decisão sobre a interrupção da gravidez cabe somente à mulher. Outras 25% disseram que a questão deve ser decidida pelas leis da sociedade. Será mesmo?

Sem retrato

 O governador Belivaldo Chagas (PSD) abriu mão de ter seu retrato oficial afixados nas repartições públicas. Segundo o pessedista, sem o retrato dele nas paredes o estado vai economizar R$ 500 mil com fotos e molduras. Há quem diga, porem, que esta decisão visou desobrigar o governo de colocar nos órgãos estaduais a foto oficial do presidente Jair Bolsonaro (PSL). Homem, vôte!

Recorte de jornal

Publicado no jornal Correio de Aracaju, em 22 de dezembro de 1911.

Resumo dos Jornais

  Editoria: