“Sou pré-candidato a prefeito e não abro mão de ser pelo PSL”, diz João Tarantella

“Sou pré-candidato a prefeito e não abro mão de ser pelo PSL”, diz João Tarantella
março 09 06:50 2019 Imprimir Conteúdo

 

Na tarde desta sexta-feira, 08, o empresário e ex-candidato a governador João Tarantella (PSL) foi o entrevistado do programa “Inove Notícias”, com apresentação dos radialistas Kléber Alves e Nivaldo Cândido na rádio 930 AM [migrando para 100.3] com transmissão no horário das 17h às 19h.

Ao iniciar a entrevista, João parabenizou as mulheres por ocasião do Dia Internacional da Mulher, e aproveitando a participação da delegada Daniela Garcia lembrou do convite feito pessoalmente por ele para que ela saísse candidata no pleito eleitoral disputando uma vaga na Câmara dos Deputados.

“Infelizmente ela não aceitou, mas, na mudança que ocorre em Sergipe e no Brasil, ela seria uma boa parlamentar”, destacou.

Ainda falando sobre o processo sucessório de 2018, Tarantella aproveitou para denunciar manobra feita pelo atual Presidente da agremiação, Valdir Viana, que solicitou que fosse realizasse uma mudança no partido (convocando executiva) com a colocação de novos dirigentes. Que, segundo João, foi aceito acordo por ele com a garantia de que seria o candidato a governador pela sigla.

Apesar disso, prosseguiu Tarantella, ocorreu um desmonte no partido, inclusive, com problema com a cota de 30% para as mulheres.

“Valdir desmontou o partido, depois ficou aparecendo um salvador. Quando, com 30 dias para a realização das eleições [com todas as dificuldades] conseguir organizar o partido”, enfatizou.

Mesmo assim, de acordo com João, Valdir terminou assumindo executiva e retirou a sua candidatura a governador. “Ele (Valdir) aproveitou um problema documental que eu tinha com uma gráfica, apesar de gráfica assumir erro, e excluiu o meu nome. Comandar partido político é muito complicado”, ressaltou.

Questionado se poderia contar detalhes da eventual manobra adotada por Valdir, Tarantella frisou que ações teve participação de nomes do estado, utilizando o atual presidente do partido.

“Não posso contar outros detalhes da manobra. No momento ideal direi isso, fui retirado na força”, detalhou demonstrando indignação.

Sobre a possibilidade de voltar a disputar eleições, João revelou que participará da eleição municipal de Aracaju.

“Sou pré-candidato a prefeito e não abro mão de ser pelo PSL. Valdir aceitando ou não”, revelou.

Também na entrevista, João falou sobre os primeiros meses do governo Bolsonaro, revelando que estará com o presidente nos próximos dias. E, descartou a possibilidade de assumir ou indicar lideranças para ocupar cargos federais.

Com informações do Inove Notícias

Por Elder Santos

 

  Editoria: