Sindiserve Canindé emite nota de repúdio à violência no movimento sindical

Sindiserve Canindé emite nota de repúdio à violência no movimento sindical
setembro 12 13:13 2018 Imprimir Conteúdo

 

O Sindiserve-Canindé, entidade que representa os Servidores Públicos Municipais de Canindé de São Francisco, Sergipe, vem, por meio desta nota, manifestar seu total repúdio ao ato bárbaro, truculento e covarde praticado pela Gestão do Prefeito Ednaldo da Farmácia; repudiamos firmemente a violência com que foi reprimida a manifestação pacífica dos Servidores Públicos e população canindeense, no protesto do Desfile Cívico do município, que ocorreu no último dia 07 de setembro de 2018.

Além da agressão à integridade física destes companheiros, como também agressões verbais, e até ameaças, os manifestantes foram impedidos de continuar o percurso do Desfile Cívico, de forma brutal, com até intimidação de choque elétrico.

Vale ressaltar ainda, a falta de profissionalismo de uma boa parte dos Agentes de Trânsitos, que queriam tumultuar, a sorte de não ter acontecido algo trágico, foi de um único Agente de Trânsito, que reconheceu que o que o movimento estava sendo feito de forma pacífica e normal, e que poderíamos continuar a desfilar na via, onde fez o seu papel corretamente, diferentemente do superintendente, onde não teve o mesmo exemplo.

Nossa indignação aumenta ainda mais, pois não estávamos fazendo nada além do permitido, que era a simples manifestação popular, e tendo o apoio da população que estava vendo o desfile passar. A truculência sofrida, nada nos resta a pensar que foi pensando e promovido por alguns integrantes da Gestão Municipal, sob a proteção de guardas contratados e Agentes de Trânsitos, da própria SMTT, em sua grande maioria, que não são capazes de entender o real significado da luta dos trabalhadores e das práticas democráticas do movimento sindical brasileiro.

Já entramos em contato com a nossa assessoria jurídica, e iremos cobrar das autoridades policiais e judicias a justa punição aos que planejaram e ordenaram este crime, bem como a todos os seus executores. Está mais do que claro e comprovado, por meio de fotos e vídeos, que esta não foi uma ação anônima, mas sim um ato de desespero político dos integrantes da gestão desastrosa do prefeito Ednaldo da Farmácia.

Esperançosos de que um raio de lucidez perpasse as autoridades competentes para que reflitam sobre o ocorrido e peçam desculpas aos servidores e população, assim como não sejam repetidas tais violações.

Certos de que é de conhecimento da sociedade canindeense que todos estamos vigilantes e alertas com abusos dessa natureza, reiteramos o nosso compromisso de evitar que eventos como esses tornem a se repetir.

Ao mesmo tempo, reafirmamos nossa solidariedade de classe com os companheiros e companheiras da Diretoria do SINDISERVE-CANINDÉ, SEUS FILIADOS E POPULARES QUE ACOMPANHARAM “A ALA DOS ESQUECIDOS”, formada por trabalhadores e trabalhadoras que querem que seus direitos sejam respeitados. Não vamos nos intimidar com esta selvageria, que, na prática, serve aos interesses dos patrões, dos exploradores e poderosos, pois busca enfraquecer a luta por nossos direitos. Defendemos um sindicalismo democrático, com participação efetiva do trabalhador, sem violência e autônomo em relação a governos e patrões.

Os trabalhadores têm o direito democrático de se mobilizar contrariamente a medidas que julguem prejudicá-los. As forças de segurança do Município estão a serviço dos seus cidadãos; não se destinam a agredir os servidores que garantem o funcionamento da cidade.

É preciso fazer valer a democracia e os direitos dos servidores.

Canindé de São Francisco, Sergipe, 10 de setembro de 2018

Da assessoria

  Editoria: