SergipeTec e Sebrae firmam parceria para fomentar o desenvolvimento de startups em Sergipe

SergipeTec e Sebrae firmam parceria para fomentar o desenvolvimento de startups em Sergipe
dezembro 28 06:00 2019 Imprimir Conteúdo

Focar na qualificação, desenvolvimento e melhorias das soluções de negócios inovadores das startups em Sergipe é o desafio traçado pelo Sergipe Parque Tecnológico (SergipeTec) e o Sebrae, a partir de agora. As instituições assinaram um termo de cooperação visando o alcance dos resultados para o Projeto Start Sergipe, cujo objetivo é colaborar com a formação e evolução dessas empresas, através de processo de pré-aceleração, acesso a mercados e aos investimentos financeiros nas soluções desenvolvidas.

A parceria pretende alcançar três resultados finalísticos. O primeiro é obter 20% de startups com mínimo produto viável (MVP), lançado até março de 2020, através de pesquisa realizada pelo Sebrae junto aos clientes. A iniciativa servirá para Startups que já estão na fase de validação. O segundo resultado finalístico é obter empresas atendidas pelo projeto com produtos, serviços ou processos novos ou aperfeiçoados. E o terceiro resultado é obter taxas de conversão de projeto inovadores em Startups, após atendimento Sebrae em relação ao seu ponto de início.

O Sebrae ficará responsável por disponibilizar a sua estrutura técnica para apoio nas ações, efetuar a contratação de instrutores e consultores, e assumirá despesas no montante de mais de R$ 100.000,00, correspondente a 33% do valor total do Projeto. Já o SergipeTec também irá disponibilizar local para a realização de atendimentos, consultorias, capacitações, reuniões e encontros do Projeto Start Sergipe.

Para o presidente do SergipeTec, Brenno Barreto, essa assinatura visa fomentar o empreendedorismo no estado. “Mais uma vez, o SergipeTec assume e reforça o seu papel em contribuir para o desenvolvimento das startups no estado. Desta vez, assinamos este termo de cooperação junto ao Sebrae, com a finalidade de ceder o nosso espaço para eventos como o Hackatur, que já se transformou em referência no ramo”, lembra.

Por Flávia Nunes

Foto assessoria

  Editoria: