Sergipe recebe cerca de 4 mil cestas básicas do Governo para mulheres vulneráveis

Sergipe recebe cerca de 4 mil cestas básicas do Governo para mulheres vulneráveis
dezembro 21 15:25 2020 Imprimir Conteúdo

Secretarias de Assistência Social do Estado e municípios farão a identificação das mulheres para distribuição dos alimentos

Sergipe recebeu a visita da secretária nacional adjunta de Políticas para Mulheres (SNPM), Dinah Andrade, vinculada ao Ministério da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos (MMFDH), na última sexta-feira (18). Acompanhada pela Companhia Nacional de Abastecimento (Conab), a representante federal anunciou a entrega de 3920 cestas básicas destinadas a mulheres em situação de vulnerabilidade nos municípios sergipanos. Em parceria firmada com o Governo de Sergipe, através da Secretaria de Estado da Inclusão e Assistência Social (SEIAS), a entrega das primeiras cestas aconteceu em cerimônia restrita, no Parque de Exposições João Cleophas.

A entrega dos alimentos faz parte do Plano de Contingência Nacional elaborado pela SNPM para os estados brasileiros e tem o objetivo de promover segurança alimentar durante a pandemia, como conta a secretária nacional adjunta, Dinah Andrade. “Essa ação vem contribuir com as mulheres que são invisibilizadas, como as quilombolas, indígenas, marisqueiras, castanheiras, e também com as mulheres em situação de violência doméstica, que aumentou muito durante o período da pandemia. São 3.920 cestas para Sergipe, em um investimento de cerca de R$ 400 mil”, detalhou a representante nacional.

Durante a cerimônia, a representante estadual da SEIAS, Elayne Passos, recebeu simbolicamente as primeiras 20 cestas básicas. Em parceria firmada com os municípios, o Estado fará a identificação das mulheres em situação de vulnerabilidade e a logística para distribuição das cestas. “Enquanto Secretaria de Estado da Inclusão e Assistência Social, reforço nosso comprometimento em assegurar a alimentação dessas mulheres, que estão em situação de ainda maior vulnerabilidade neste momento tão difícil de pandemia. O estado de Sergipe agradece o empenho da secretaria nacional”, disse Elayne.

Representando os municípios sergipanos, a coordenadora de Políticas para Mulheres da Secretaria de Assistência Social de Aracaju, Edlaine Sena, aponta como será feita a identificação das mulheres em situação de vulnerabilidade ou de violência na capital. “Através dos CRAS [Centros de Referência de Assistência Social], CREAS [Centros de Referência Especializado de Assistência Social], Abrigo Núbia Marques e patrulha da Ronda Maria da Penha. Temos essa interlocução entre os serviços para a identificação nominal, endereço e demais dados necessários. Essa doação é de grande valia para o município; precisamos dessa parceria com Estado e Governo Federal para dar continuidade às ações”, afirmou a coordenadora de Aracaju.

Responsável pela operacionalização da compra dos alimentos e montagem das cestas básicas, a Conab também acompanhou a cerimônia, representada pelo diretor executivo, Bruno Cordeiro. Ele conta que o Governo Federal já realizou a entrega de alimentos para outros grupos vulneráveis, como indígenas e quilombolas. “No início da pandemia, fizemos a primeira etapa da entrega das cestas básicas, para indígenas e quilombolas. Foram quase 500 mil cestas, distribuídas em três fases, em 24 estados da Federação. Agora, estamos na segunda etapa, com a distribuição para mulheres em situação de vulnerabilidade, sobretudo as que sofrem violência doméstica, e todos os estados serão atendidos”, concluiu o diretor executivo da Conab.

Foto: Alanna Molina

  Editoria: