Sergipano ganha repercussão nacional por histórico de vida

Sergipano ganha repercussão nacional por histórico de vida
agosto 06 16:58 2018 Imprimir Conteúdo

Sergipano ganha repercussão nacional por histórico de vida e agradece formatura em Medicina aos professores da rede pública de ensino

João Santos Costa é oriundo da rede pública municipal, estadual e federal de Sergipe e se forma médico no dia 28 de agosto pela Universidade Federal de Sergipe

João Santos Costa (24), negro, quilombola, filho de pais lavradores de uma família humilde de 11 filhos, nascido e criado na roça, galgará o diploma de Médico formado pela Universidade Federal de Sergipe quando o dia 28 de agosto de 2018 chegar. Oriundo de escola pública, João Costa agradeceu aos professores da Escola Estadual Dr. Milton Dortas, situada em Simão Dias (SE), nesta segunda-feira, 6, ao participar do programa “Encontro com Fátima Bernardes”, de uma rede de TV.

A apresentadora mostrou a família do ex-universitário, residente no povoado Sítios Novos (SE), e enalteceu o histórico de vida de João Costa como um exemplo de superação a ser seguido por outros jovens brasileiros.

A emoção não demorou a arrebatar a plateia do programa, além de convidados, quando João Costa ressaltou a dura vida na roça e a ajuda que teve de professores ao cursar o ensino fundamental em uma escola municipal de Simão Dias e a continuar os estudos na rede estadual da cidade.

“Não poderia deixar de agradecer, porque sou da escola pública, tenho orgulho disso e agradeço aos professores e aos amigos. Fiz o ensino básico no município, passei para o Milton Dortas e foi lá que dei um norte a minha vida.

Também fui estudante do Pré-Universitário. A repercussão está sendo muito rápida, mas positiva, porque serve para de incentivo para aqueles que desejem realizar seus sonhos, por mais que pareçam impossíveis. Muito obrigado a todos que fizeram parte deste caminho até aqui, sem vocês e sem Deus eu não conseguiria”, disse.

A diretora da Escola Milton Dortas, Daniela Santos Silva, informou que como professora de João Costa antes de ser gestora da escola, a história de vida dele é um reconhecimento para todo os professores. “Estamos acompanhando a história dele, ele voltar para agradecer aos professores, reconhecer no convite de formatura a gratidão aos professores como um pilar para a sua formação, não tem como não se emocionar”, afirmou, lembrando que o professor de Biologia de João Costa, Lucivaldo Nascimento, e o outro aluno da mesma turma deles, Luan Souza, também estão se formando médicos no dia 28 de agosto.

João Costa esteve no programa Pré-Universitário do polo de Lagarto, onde ele também estudou, para entregar o convite de formatura aos professores e funcionários do Pré-Uni. Recentemente o depoimento dele viralizou nas redes sociais, sendo compartilhado em todo o país, como um exemplo de superação e exemplo a ser seguido.

Pré-Universitário Seed

O programa coordenador pelo Governo de Sergipe em 44 polos distribuídos nos municípios sergipanos é o principal do gênero e nos últimos nos dias (2016 e 2017) levou para o ensino superior cerca de 8 mil estudantes da rede estadual, entre candidatos do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) e outros vestibulares, sendo 3.489 aprovados em 2016 e 4.476 aprovados em 2017.

Os alunos da rede pública participam de aulões, simulados, oficinas de redação, atendimento individualizado, além de revisões aos sábados e domingos.

Escola Estadual Milton Dortas

A escola Milton Dortas ficou em primeiro lugar no ranking nacional do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) no perfil socioeconômico em 2017. De acordo com o levantamento feito pela Folha de São Paulo, o Colégio Estadual Dr. Milton Dortas obteve no Enem 2016 o melhor desempenho entre todos do país com perfil similar, com 499,75 no Enem, enquanto que a média do Brasil foi de 488,23 e a média sergipana de 477,67. A média nacional de escolas com o mesmo perfil socioeconômico foi de 464,7.

A diretora Daniela Santos Silva Soares explicou que em 2015, a unidade de ensino ficou em 8º lugar nacional; em 2016 subiu para a 4º; e em 2017 a escola apareceu em 1º lugar. Segundo ela, isso faz com que os alunos de hoje comecem a se preocupar em estudar mais para manter esse resultado.

“Todas as vezes que a escola tem se destacado, tanto em nível estadual, quanto nacional, tem trazido uma elevação da autoestima dos alunos, dos professores, e até mesmo da equipe diretiva, porque é sinal de que as ações que planejamos e desenvolvemos têm alcançado resultados. Isso faz com que a escola seja bem vista pela comunidade, faz com que muitas pessoas procurem a escola com desejo de estudar aqui e também nossos alunos se preocupam cada vez mais em melhorar os resultados”, explicou.

Projetos

Os resultados alcançados pelo Milton Dortas no Exame Nacional do Ensino Médio é também fruto dos projetos desenvolvidos na escola, como as atividades que visam melhorar o desempenho nas provas e também na vida pessoal. É o caso do Projeto de Vida, uma disciplina isolada em que os estudantes podem se inscrever no turno oposto às aulas. O projeto é desenvolvido pela psicóloga Renata Dantas, que é técnica da própria unidade de ensino. “Através dessa atividade, durante seis meses, os alunos têm aulas voltadas para as suas metas e sonhos de vida, obtendo orientações de como eles podem alcançar os objetivos”, explicou a diretora.

Outra atividade é o Projeto Enem, através do qual os alunos assistem revisões em todos os sábados do ano. Além disso, segundo a Daniela Soares, ao longo do ano os estudantes assistem aulas especiais com dicas voltadas para o Exame Nacional do Ensino Médio e participam de simulados três vezes ao ano. “Os simulados são feitos da mesma forma que acontece no Enem, feito em dois dias, com igual tempo de duração das provas, mesmo número de questões e tudo o mais que será exigido deles na hora do Exame”, explicou.

Ainda segundo ela, durante as aulas os professores desenvolvem os conteúdos de maneira contextualizada com o que será cobrado no Enem, e os alunos mostram todo o seu esforço com as participações em sala de aula e uma boa frequência na biblioteca da escola.

Fonte e foto Seed

  Editoria: