Sergas adquire novo equipamento para execução de serviços

Sergas adquire novo equipamento para execução de serviços
maio 27 09:35 2022

A Sergas acaba de adquirir mais um equipamento de alta performance que agregará mais tecnologia e precisão na execução dos seus serviços. Trata-se do Georadar LMX 100 ou GPR, um equipamento que utiliza a tecnologia de um radar de superfície, também conhecido como radar de penetração de solo, utilizando ondas de rádio para criar imagens de objetos enterrados.

O equipamento GPR emite ondas de rádio de alta frequência e detecta o seu eco que retorna à superfície quando refletido por tais objetos, tal qual um radar convencional. Estes ecos são produzidos quando o material do alvo é diferente do material do meio em que ele está acomodado, como por exemplo, um tubo de PVC enterrado em um solo arenoso. Esta ferramenta de mercado oferece uma imagem mais completa da infraestrutura subterrânea, oferecendo equilíbrio perfeito entre penetração em profundidade e alta resolução para localização precisa.

O diretor técnico e comercial da Sergas, Ivonez Lourenço, afirma que vem buscando implementar a modernização dos equipamentos da atividade de engenharia da companhia, garantindo serviços seguros e qualificados. Ele afirma que um dos grandes problemas enfrentados por empresas que executam obras no subsolo é a possibilidade de atingir redes de terceiros, causando, muitas das vezes, interrupções nos serviços prestados por essas empresas. “Esta tecnologia vem agregar muito, porque utiliza o método não destrutivo para localizar essas instalações e outros tipos de obstáculos do subsolo, o que não pode ser feito pelos métodos tradicionais”, concluiu.

O diretor presidente da Sergas, Valmor Barbosa, salienta que “a Companhia Sergipana de Gás vem, cada vez mais, dotando seu aparato tecnológico do que há de moderno no mercado, para aumentar a segurança e produtividade, com ganho de tempo, sem causar grandes danos aos pavimentos públicos. Além de todas estas vantagens, o equipamento proporciona os parâmetros de coleta de dados pré-definidos para que o serviço possa ser iniciado rapidamente. Este sistema permite a captura de imagens de dados no local e salva de maneira organizada para fácil referência e compartilhamento”, esclarece.

Treinamento

O treinamento teve a duração de um dia e aconteceu na quarta-feira (25), e foi divido em duas fases. A primeira foi a parte teórica no turno da manhã e a segunda no turno da tarde, onde ocorreu a prática, com simulação de identificação de estruturas enterradas no solo.

Segundo Jorge Dequech, instrutor que  ministrou o treinamento aos técnicos da Sergas, “o Georadar é um equipamento geofísico com aplicação para detecção de utilidades enterradas, ou seja, sendo um equipamento que permite a detecção de tubos e cabos enterrados no subsolo evitando escavações incorretas, acidentes e atingimento de redes de terceiros, sendo fiéis ao projeto de escavações das redes”.

Ele completa que essa tecnologia nasceu após a segunda guerra mundial, e começou a ter aplicabilidade no serviço de detecção de utilidades há cerca de 15 anos. “No Brasil começou a sua utilização há cerca de dez anos e em Sergipe a Sergas é a terceira empresa a utilizar esse tipo de equipamento. Esta tecnologia permite a detecção de tubos e cabos de forma não invasiva podendo ser utilizados em todos os projetos de estruturas enterradas, como gás, água, fibra óptica e outros” explica.

Foto assessoria

Por José Castilho Almeida

  Editoria: