Senadora descarta candidatura e diz que continuará trabalhando pelo povo

by Munir Darrage | 8 de fevereiro de 2021 13:50:48

A senadora Maria do Carmo Alves (DEM) destacou a necessidade de liberar a vacina contra o coronavírus, o quanto antes, para que mais pessoas sejam imunizadas. “Isso é urgente. É preciso haver um planejamento rigoroso, porque a vacinação é a única forma de nos libertar dessa doença que é terrível”, disse a senadora, em entrevista ao Programa Jornal da Família, na FM Jornal.

Maria defendeu que os idosos que estão asilados sejam atendidos prioritariamente. “Esperamos que a vacina chegue para todos e que o bom senso nessa distribuição prevaleça”, disse a democrata que, ao longo da pandemia, garantiu vultosas quantias de recursos para que gestores sergipanos pudessem adotar ações de enfrentamento à Covid-19. “O vírus continua ativo, infectando e matando gente por todo o mundo”, observou.

Na conversa comandada pelo deputado-radialista Capitão Samuel e pelo radialista Bob Júnior, a senadora respondeu a questionamentos sobre diversas temáticas, dentre elas a reeleição ao Senado da República. Questionada se será candidata a um quarto mandato, ela revelou que não pretende participar mais da disputa por cargos eletivos. “Esse ano, vou fazer 80 anos. Se eu me candidatasse e lograsse êxito, seriam mais oito anos no Senado, ou seja, encerraria a carreira aos 88 anos. Não vou fazer isso! Cumprirei o meu terceiro mandato que vai até 31 de janeiro de 2023”, avisou.

Maria, adiantou, no entanto, que não abandonará a política. “Participarei da política, mas não como candidata a nada. Preciso descansar”, assegurou. Questionada sobre a possibilidade de um dos filhos sucedê-la, a senadora foi enfática: “a única que gosta de política é Aninha (a jornalista Ana Alves). Os outros querem ver o cão, mas não querem saber de política”, confessou, entre risos.

Sem banheiros

A senadora, também, foi questionada sobre o estudo inédito feito pelo seu gabinete, em Brasília, sobre habitação e saúde pública no Estado de Sergipe, segundo o qual o Estado tem 20% de lares sem sanitários.  “Esse é um trabalho que estamos fazendo em vários municípios sergipanos, há cerca de dois anos. Isso tem nos ajudado na hora de fazermos a destinação de recursos e investimentos”, disse.

Ela citou como exemplo o caso de Estância, onde 548 residências não têm sanitário internamente. “Mostrei esses números aos prefeitos para que possam fazer um esforço e mudar essa realidade.  Sem moradia adequada, não há saúde pública”, afirmou a democrata por Sergipe.

Fonte e foto assessoria

Source URL: http://espacolivrenoticias.com.br/senadora-descarta-candidatura-e-diz-que-continuara-trabalhando-pelo-povo/