Sem médicos nas UPAs de Aracaju, população fica revoltada

Sem médicos nas UPAs de Aracaju, população fica revoltada
janeiro 02 07:12 2019 Imprimir Conteúdo

 

O feriado de ano novo, 1º de janeiro, foi de muita movimentação nos hospitais públicos de Aracaju e por conta disso, o Hospital de Urgência de Sergipe (Huse) acabou ficando com uma superlotação, isso porque nas Unidades de Pronto Atendimentos (UPAs) Nestor Piva e Fernando Franco estavam sem médicos.

Durante todo o dia, a movimentação do Huse foi imensa. Populares que precisavam de atendimento médico e que iam às UPAs voltavam sem atendimento e por conta disso eram obrigados a procurarem o Huse e com isso provocou uma superlotação.

Um vigilante que precisou de atendimento para sua esposa se mostrou revoltado ao chegar ao Nestor Piva e não encontrar atendimento. “Minha mulher passou mal e eu fui com ela no Nestor Piva mas lá não tinha médicos e o pior é que isso foi durante todo o dia. Ai tivemos que ir para o Huse e tivemos esperar muito tempo porque estava superlotado. Tinha muita gente lá e era uma loucura isso porque nos hospitais de Aracaju não tem médico”, lamentou o vigilante.

A situação na saúde pública municipal é complicada já que os médicos que tem vínculo com a prefeitura de Aracaju através do RPA resolveram não prestar mais serviços ao município.

Sem médicos na rede municipal, o Hospital de Urgência de Sergipe acaba sendo obrigado a receber toda população e com isso a situação fica cada vez mais complicada.

  Editoria: