SEIDH realiza Feira da Agricultura Familiar nesta quinta-feira

SEIDH realiza Feira da Agricultura Familiar nesta quinta-feira
julho 19 05:31 2018 Imprimir Conteúdo

A compra de alimentos orgânicos já virou tradição entre servidores e consumidores na Secretária de Estado da Inclusão Social (Seidh). Quinzenalmente, acontece a Feira da Agricultura Familiar (FAF) que reúne produtores de diversos municípios, produtos saudáveis e preços acessíveis. Na manhã desta quinta-feira, 19, mais uma edição da feira acontece de 06h às 12h, aberta ao público em geral.

Na Seidh, a feira conta com a participação de 23 agricultores, advindos dos municípios de Lagarto, Estância, Areia Branca, Capela, Socorro, Japaratuba, Pirambu, São Cristovão e Riachuelo, que estão na secretária em semanas alternadas, atendendo ao público presente. Nas semanas intercaladas, a Feira acontece no Parque da Sementeira, às 16h.

O processo de inserção dos agricultores acontece através do porte da Declaração de Aptidão (DAP) e de um controle fiscal feito por meio do MDA, o que garante a legitimidade do agricultor na produção de produtos orgânicos. A partir disso, todos os agricultores são cadastrados e suas produções recebem a certificação.

Desde a sua criação, em 2010, a feira teve a adesão de 22 municípios sergipanos. A ideia principal é promover a inclusão social através de políticas públicas que fortaleçam os eixos de assistência social, inclusão produtiva e segurança alimentar e nutricional, possibilitando a permanência do agricultor no campo, gerando renda e autonomia para as famílias.

Oa municípios envolvidos estão na regiões da Grande Aracaju, Sul Sergipano, Alto Sertão, Baixo São Francisco, Agreste Central e Centro Sul do estado, onde são ofertados frutas, verduras, legumes, derivados do leite, mel e mangaba, doces artesanais e outros produtos oriundos da agricultura orgânica, ou seja, com produção isenta de agrotóxicos.

De acordo com a diretora do Departamento de Segurança Alimentar e Nutricional da Seidh (DSAN), Lucileide Rodrigues, a Feira constitui uma estratégia para criar canais de escoamento dos alimentos orgânicos cultivados pelos pequenos produtores. “Além de serem saudáveis e trazerem benefícios à população consumidora, com a feira, eliminamos a necessidade dos atravessadores, aumentando a geração de renda para os produtores”, explica.

Irrigante e produtora de orgânicos, Josileide Martins, conhecida pelos clientes como “Dicuri”, vende na Feira da Agricultura Familiar há  8 anos. Também mulher e mãe de produtores, Josileide conta que a feira é a principal fonte da sua renda familiar. “É uma benção na minha vida, graças a Deus. Ajuda em tudo na minha casa e no sustento da minha família”, revelou. Como ela, cerca de 500 produtores participam dos 30 pontos de venda da FAF, que já realizou mais de 900 edições em todo o estado.

Fonte e foto assessoria

  Editoria: