Seduc reforça regime de colaboração com os municípios do Baixo São Francisco

abril 07 11:08 2022

 

Encontro com os 14 municípios tratou das ações dos programas Alfabetizar pra Valer e Sergipe na Idade Certa

A Secretaria de Estado da Educação, do Esporte e da Cultura (Seduc), por meio da Diretoria Regional de Educação (DRE 6) mobilizou um encontro com secretários de Educação dos 14 municípios da região do Baixo São Francisco para debater ações dos programas Alfabetizar pra Valer e Sergipe na Idade Certa (Prosic). A reunião foi realizada no auditório da DRE 6, em Propriá, e teve como principal objetivo reforçar ainda mais o regime de colaboração entre Estado e municípios.

A abertura foi feita pelo diretor da Regional de Educação 6, Max Cardoso Silva, que desejou as boas-vindas aos convidados e falou sobre a importância desse diálogo. “Hoje estamos aqui para que eles possam receber as primeiras orientações das equipes do Alfabetizar pra Valer e do Prosic, a fim de que tirem suas dúvidas, recebam informações e esclarecimentos. É dessa forma que Sergipe avança, protege e acolhe”, disse. Ele explicou que o programa de correção de fluxo da Seduc é de grande relevância para os estudantes dos municípios. “Em 2019, tínhamos uma distorção de 30%, tanto nos anos iniciais quanto nos anos finais. Hoje temos apenas 8% nos anos iniciais e 11% nos anos finais. Entendemos que o Prosic é o carro-chefe para corrigir a distorção idade-série. Neste ano fizemos o convite aos 14 municípios e todos aderiram. O aluno da rede municipal será aluno da rede estadual futuramente. Corrigindo o fluxo agora, eles entrarão no ensino médio com a idade correta”, explicou.

A primeira fala dirigida aos secretários municipais foi sobre o Programa Alfabetizar pra Valer. A técnica da Assessoria de Colaboração e Assistência aos Municípios (Ascam), Josiane Andrade Santos, falou sobre os resultados do Sistema de Avaliação da Educação Básica de Sergipe (Saese), realizado no final do ano passado, mostrando o desempenho dos municípios e estratégias de como melhorar esses resultados. Ela também apresentou o cronograma das ações do Alfabetizar pra Valer para este mês de abril, como a Avaliação de Fluência, que acontecerá nos dias 13 e 14, e o material didático do 3º ano, que será entregue.

“É importante fazermos essa interlocução com os municípios presencialmente, para ouvi- los, ver suas dificuldades, conhecer suas experiências exitosas e reforçar esse regime de colaboração. A gente vê que os municípios já estão se apropriando do diagnóstico do Saese para melhorar a qualidade do ensino das suas redes”, declarou.

O segundo momento, que abordou as ações do Programa de Correção de Fluxo Sergipe na Idade Certa (Prosic), foi aberto pela diretora do Departamento de Educação da Seduc, Ana Lúcia Lima. Ela explicou que, dentro do planejamento estratégico do Governo para a área da Educação, existe a meta de expandir o Prosic para as redes municipais de ensino. O objetivo é que, já no ano letivo de 2022, essa expansão atinja cem por cento dos municípios. “A DRE 6 conseguiu mobilizar os 14 municípios que compõem o território do Baixo São Francisco, os quais já aderiram ao programa. Estamos aqui hoje para subsidiá-los nessa implementação. Eles já fizeram o diagnóstico, assinaram o termo de adesão, sabem quais são seus índices de distorção e suas escolas prioritárias. Agora cabe a nós, da Seduc, dar todo o suporte pedagógico e promover as formações para os professores e equipes pedagógicas dessas escolas municipais, fortalecendo cada vez mais o regime de colaboração com essa importante ação de correção de fluxo escolar”, disse.

A apresentação foi feita pelo coordenador do Prosic, Everton Pereira, que falou sobre a apropriação pedagógica do programa, mostrando o que é a distorção idade-série e os dados numéricos de distorção nas redes municipais. Ele mostrou também o passo a passo para implementação do Prosic e alguns instrumentais que farão o programa funcionar nas redes municipais. “Com o tempo, iremos a cada um desses municípios a fim de fazer a formação com os coordenadores, diretores, professores e comunidade escolar.

“Esse encontro é importante no sentido de que a gente possa atingir as nossas metas na relação de fluxo de matrícula, as quais são de 85% em toda a rede. Com o programa atuando dentro dos municípios, a gente corrige a distorção”, afirmou.

Secretários aprovam o regime de colaboração

Os secretários municipais de Educação que participaram do encontro aprovaram a iniciativa, que estreita ainda mais os laços com as ações do Estado. Foi o caso de Thallyta Fernanda de Cerqueira Aragão, secretária de Educação de Santana do São Francisco. “Nós saímos desse encontro mais fortalecidos. Aderimos ao Alfabetizar pra Valer em 2019 e ao Prosic em 2020. Temos 84 professores em nossa rede municipal, 13 dos quais estão participando do Alfabetizar pra Valer. A gente acredita que a área pedagógica é o coração da educação, e que temos uma carência muito grande de professor alfabetizador. Esse é um programa maravilhoso que tem dado um grande auxílio a esses profissionais que estão no ciclo de alfabetização com as formações. Também temos um alto índice de distorção idade-série que precisamos corrigir, dando também qualidade de ensino”, disse.

Para o secretário de Educação e Cultura de Telha, Paulo Sérgio Silva Souza, os dois programas vão auxiliar os municípios a atingir os resultados desejados. “O Governo do Estado entendeu que a educação pública precisa ser feita com essa parceria. Só tenho elogios a fazer ao secretário Josué Modesto, que está no caminho certo, colocando a Seduc à disposição dos municípios. Estamos prontos para ajudar nessa construção de uma educação pública, democrática e focada em resultados”, declarou.

Já Glaedson Novais, secretário de Educação de Propriá, não poupou elogios ao encontro. “Os municípios se sentiam órfãos de um apoio maior. A Seduc consegue visualizar uma perspectiva de projeção de políticas públicas na Educação em uma visão macro. Sentimo-nos muito mais amparados neste momento, porque temos essa relação de integração. Os programas Alfabetizar pra Valer e Sergipe na Idade Certa são políticas que possibilitam um verdadeiro senso de justiça aos nossos alunos”, afirmou.

Assessoria de Comunicação da SEDUC

  Editoria: