“Se qualquer um dos dois for eleito Sergipe continuará no atraso”, afirma Eduardo Amorim

“Se qualquer um dos dois for eleito Sergipe continuará no atraso”, afirma Eduardo Amorim
setembro 28 13:37 2018 Imprimir Conteúdo

Candidato a governador, Eduardo Amorim participou do debate promovido pela Rede Xodó de Rádio com os postulantes ao Governo do Estado, nesta quinta-feira (27). Mais uma oportunidade para Eduardo expor aos sergipanos seus compromissos com a Saúde, Educação, Segurança, e outras áreas de responsabilidade do governo estadual. O debate foi transmitido em rede para Aracaju, Nossa Senhora do Socorro, Propriá, Estância, Tobias Barreto, Simão Dias e Nossa Senhora da Glória.

O primeiro tema abordado foi Educação. Eduardo apresentou propostas concretas para melhorar o Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (IDEB) de Sergipe. Eduardo lembrou que o atual governador, Belivaldo Chagas, passou três anos e nove meses à frente da Secretaria de Educação e a transformou “em um verdadeiro inferno”, segundo o secretário que o substituiu.

“Vamos mudar a realidade da Educação. Por meio de um programa de incentivo, vamos motivar os alunos e combater a evasão escolar. Teremos escolas atrativas, decentes e que colaborem com a construção da cidadania. Além disso, vamos recuperar a carreira do professor e dar melhores condições de trabalho”, destacou.

No segundo bloco, Eduardo Amorim, que é médico, explicou como irá reverter o caos instalado na Saúde. “Poderíamos ter mais leitos especializados se o Hospital do Câncer tivesse sido construído. Precisamos reestruturar e fortalecer os hospitais regionais, assegurando a resolutividade no atendimento e, dessa forma, desafogar o Huse. Criaremos ainda o Centro de Diagnóstico por Imagem para que os sergipanos tenham um lugar para fazer seus exames”, pontuou.

Segurança Pública

A Segurança Pública pautou o terceiro bloco do debate. Eduardo falou sobre os dados do Atlas da Violência, que apontam Sergipe como um dos estados mais violentos do país, inclusive, com altas taxas de homicídios. “Nossa população vive assustada com tanta violência. O atual governo não tem competência ou não liga para o que vem acontecendo. Temos uma polícia preparada e comprometida, mas falta gestão governamental. Nós vamos criar o projeto ‘Sergipe Seguro’, com a Polícia de Divisa, a Rural e a Polícia Cidadã”, afirmou.

Ainda na área da Segurança, o candidato do PSDB disse qual a principal medida para combater a entrada de drogas no estado. “Somos geograficamente o menor estado da federação. São apenas dez entrada e saídas. Aqui é mais fácil controlar. Criaremos o Grupo Tático de Divisas para inibir a entrada de armas e drogas, que são os principais responsáveis por cerca de 85% dos homicídios e roubos que acontecem em nosso estado”, declarou.

Turismo

Eduardo Amorim questionou um dos candidatos sobre o Turismo e, na réplica, foi firme em suas palavras. “Vivemos hoje o pior momento no turismo de Sergipe. O mais grave é saber que quem comandou a Secretaria do Turismo nos últimos anos foi o PSB, dos Valadares, e depois o PDT, da sua candidata a vice. Como se não bastasse, a secretaria do Turismo foi entregue recentemente a um ex-prefeito em troca de apoio político para reeleição do atual governador”, criticou.

Secretaria da Mulher

Indagado sobre políticas públicas voltadas para as mulheres, Eduardo disse que seu governo contará com a Secretaria da Mulher e da Família. “A Secretaria da Ação Social será transformada em uma pasta voltada à oportunidade para as mulheres nas diversas formas, atuando na prevenção de diversos tipos de doença, combate a violência doméstica e discriminação, além da garantia dos seus direitos”, detalhou.

Servidores

Ao avaliar o tratamento dado aos servidores públicos no governo Jackson/Belivaldo, Eduardo Amorim considerou os constantes atrasos de salário e a falta de reajustes mais um descaso. “Esse governo não tem respeito com os servidores e não param de nomear cargos comissionados. Só nos últimos cinco meses do governo de Belivaldo, foram mais de 800 novos cargos de comissão para servir de cabos eleitorais. É um tapa na cara dos servidores públicos”, salientou.

Considerações Finais

Em suas considerações finais, Eduardo pediu aos ouvintes a oportunidade de governar Sergipe para fazer diferente e chamou atenção ao que foi prometido em 2014 pelo grupo eleito e que não foi cumprido. “Há quatro anos, neste mesmo período, estavam todos juntos: Jackson, Belivaldo e Valadares (o pai) e Valadares Filho. Disseram para os sergipanos que iriam melhorar a Saúde, a Educação, que construiriam o Hospital do Câncer e gerar empregos. Disseram também que Sergipe seria um estado seguro. Resultado, não fizeram nada do que prometeram. Foi um verdadeiro estelionato eleitoral”, afirmou.

“Só agora o governador diz que vai baixar o preço do gás. Aliás, esse governo é caso de polícia na Segurança, na Educação e na Saúde. Não tenho dúvida que se qualquer um deles for eleito Sergipe continuará no atraso e nada será feito. Eles se dividiram para enganar a população novamente. Quero ser o seu governador para mudar tudo isso, ter a oportunidade de mostrar que é possível fazer diferente e melhor”, finalizou.

Fonte e foto assessoria

  Editoria: