Saúde divulga calendário da Brigada de Combate à Dengue dos próximos 15 dias

setembro 02 06:45 2019 Imprimir Conteúdo

A força-tarefa do Estado iniciou os trabalhos em julho para reforçar as ações de controle do Aedes aegypti realizadas pelos municípios que se encontram em alto risco para a dengue, zica e chikungunya, conforme apontou o último LIRAa

Os agentes de endemias que compõem a Brigada Itinerante de Combate à Dengue estarão nos municípios de Nossa Senhora das Dores, Japoatã, Pedrinhas, Pinhão e Cristinápolis na segunda metade de setembro, segundo calendário divulgado pela Diretoria de Vigilância em Saúde da Secretaria de Estado da Saúde (SES). A força-tarefa do Estado iniciou os trabalhos em julho para reforçar as ações de controle do Aedes aegypti realizadas pelos municípios que se encontram em alto risco para a dengue, zica e chikungunya, conforme apontou o último LIRAa.

O município de Nossa Senhora das Dores, sinalizado no LIRAa com o índice de infestação do mosquito de 4,1% recebe os agentes na próxima segunda-feira, 2, onde ficarão até a quarta-feira, 4, com a missão de promover atividades educativas, eliminação de criadouros e Tratamento químico de todos os potenciais criadouros ou focos não passíveis de controle mecânico que oferecem condições favoráveis à oposição do vetor. Na quinta-feira (5), e na sexta-feira (6), eles seguem para Japoatã, onde o índice de infestação chega a 4,9%.

Nos dias 9 e 10, segunda e terça-feira da semana seguinte, a brigada segue para o município de Pedrinhas (8,8% de índice), seguindo na quarta-feira, 11, para Pinhão (4,1%). Nos dias 12 e 13 quinta e sexta-feira, os agentes de endemias focam o trabalho em Cristinápolis, que no LIRAa obteve o índice de 5,0%.

Critérios

A Secretaria de Estado da saúde define a atuação da brigada itinerante a partir de alguns critérios que são: município com índice de infestação que caracteriza alto risco, cuja infestação está igual ou acima de 3,9% dos imóveis existentes e inspecionados no município; município com classificação de média incidência em número de casos; município que se encontra sem informação dos dados entomológicos no Sistema de Informação oficial o SISFAD, segundo informou a gerente do Núcleo de Endemias da SES, Sidney Sá.

Fonte e foto SES

  Editoria: