Rogério e Alessandro não têm nada a perder

Rogério e Alessandro não têm nada a perder
junho 15 06:58 2022

Por Adiberto de Souza *

Pode-se dizer a grosso modo que, diferente dos demais pré-candidatos a governador de Sergipe, os senadores Rogério Carvalho (PT) e Alessandro Vieira (PSDB) não têm nada a perder nas eleições deste ano. Eleitos em 2018, o petista e o tucano vão para a disputa de outubro já com quatro anos de mandato garantidos no Congresso. Além do mais, ambos aproveitarão a campanha que se avizinha visando propagar seus nomes junto ao eleitorado e, caso não se elejam para o governo agora, se cacifar para os futuros embates eleitorais, quem sabe a Prefeitura de Aracaju em 2024 ou a reeleição em 2026. Ao contrário de Rogério e Alessandro, o deputado federal Fábio Mitidieri (PSD) vai precisar se virar nos trinta para se eleger governador em outubro próximo, pois do contrário ficará ao menos dois anos sem mandato, como aconteceu em 2012 quando não conseguiu se reeleger vereador de Aracaju. Misericórdia!

Pernas pro ar

Esta quarta-feira tem cara de sexta para os servidores do estado e da Prefeitura de Aracaju: terminado o expediente de hoje, eles só voltarão ao batente na próxima segunda-feira. Ô vidão! É que tanto o governo de Sergipe quanto a gestão da capital decretaram ponto facultativo na sexta-feira, portanto, um dia após o feriado de Corpus Christi. Mas quem não é servidor público deve ficar ligado, pois passado o dia santo, tudo volta ao normal. Um bom exemplo é a rede bancária, que fecha amanhã e reabre na sexta-feira normalmente. Aff Maria!

De volta à Câmara

Márcio Macedo (PT) reassumiu, ontem, o mandato de deputado federal em substituição a Valdevan Noventa (PL), que teve a cassação confirmada pelo Supremo Tribunal Federal. Graças a uma liminar do ministro do STF, Nunes Marques, o político liberal recuperou o mandato na semana passada tendo, inclusive, sido reempossado na cadeira que já vinha sendo ocupada por Márcio Macedo. Dois dias depois, o Supremo derrubou a liminar e mandou reempossar o petista. Em seu discurso após a reposse, Macedo disse que o seu mandato está a serviço do povo sergipano e da democracia brasileira. Então, tá!

Energia em debate

Aracaju vai sediar hoje o Seminário ‘Sergipe Oil & Gas 2022’, evento realizado pelas empresas Brainmarket e Eolus, em parceria com o governo de Sergipe, visando discutir o setor energético brasileiro. As discussões giram em torno, principalmente, do momento que passa o nosso estado em relação ao segmento de óleo e gás. Sergipe se prepara para dar um salto na sua produção destes dois combustíveis, tornando-se um dos maiores pólos de exploração do país. Segundo o deputado federal Laércio Oliveira (PP), esta será a segunda redenção de Sergipe: “A primeira foi em 1963, com a descoberta da reserva de petróleo em Carmópolis”, lembra o pré-candidato a sanador. Supimpa!

Do TCE para a Sefaz

Não é competência do Tribunal de Contas de Sergipe calcular a distribuição das cotas do ICMS para os municípios. Quem pensa assim é o deputado estadual Zezinho Guimarães (PL). Ele vai apresentar uma emenda à Constituição Estadual transferindo para a Secretaria da Fazenda a função de dizer quanto dos 25% do tributo estadual cabe para cada Prefeitura. Segundo Zezinho, o TCE deve permanecer com a função de fiscalizar a distribuição do ICMS, porém o cálculo da divisão é papel da Sefaz. Ah, bom!

Contra Bolsonaro

Mais de 1,1 mil economistas subscreveram o manifesto “Movimento dos economistas pela democracia e contra a barbárie”. Quase 20 profissionais dessa área em Sergipe assinaram o documento. Entre os signatários estão o ex-diretor do Banco Mundial Otaviano Canuto, dos Estados Unidos, a professora da Universidade Federal de Sergipe, Maria Lúcia Falcon, que está na Espanha, e o também professor da UFS e assessor do governo de Sergipe, Ricardo Lacerda de Melo. Segundo o manifesto, “o projeto político de Bolsonaro é de implantação de um sistema político autoritário, uma ditadura neofascista que pretende se perpetuar armando as polícias e milícias”. Home vôte!

Mandou a vice

O governador Belivaldo Chagas (PSD) não vai ao encontro com o presidenciável Lula da Silva (PT), agendado para amanhã, em Natal. O pessedista pediu à vice Eliane Aquino (PT) para representá-lo na reunião-almoço, onde o líder petista discutirá com os governadores do Nordeste sobre o agravamento da fome no Brasil, em particular na região nordestina. Logo depois da reunião com os governadores, Lula participará da 1ª Feira Nordestina da Agricultura Familiar e Economia Solidária, no Centro de Convenções de Natal. Marminino!

Liderando a greve

Mesmo licenciado da presidência do Sindimotoristas, o ex-deputado federal Valdevan Noventa (PL) participou da assembleia dos rodoviários que decidiu pela greve da categoria, ocorrida ontem em São Paulo. Os motoristas e cobradores exigiam um reajuste salarial de 12,37%, retroativo a maio. As empresas até topavam pagar o percentual, mas só a partir de outubro, numa afronta à data base da categoria. No final do dia de ontem, patrões e empregados chegaram a um acordo e a greve foi encerrada. Valdevan Noventa foi cassado pela Justiça Eleitoral por compra de votos nas eleições de 2018. Só Jesus na causa!

Grana festejada

O prefeito de Laranjeiras, José de Araújo Leite Neto, o popular “Juca de Bala”, (MDB), comemorou o novo percentual do ICMS para Laranjeiras. Segundo ele, com estes recursos será possível realizar novos investimentos para os laranjeirenses, principalmente no pagamento do piso salarial dos professores e de reajuste para os demais servidores. “Graças a Deus e por conta de um recurso, conseguimos que a BR Distribuidora e a Unigel fossem consideradas no rateio do ICMS para os municípios agora em 2022”, comemora o gestor emedebista. Legal!

Bate boca

O senador Rogério Carvalho (PT) quase foi ao empurra-empurra com o prefeito de Umbaúba, Humberto Maravilha (MDB). Foi durante a visita da comissão do Senado ao município para saber detalhes sobre a morte de Genivaldo de Jesus, ocorrida dentro de uma viatura da Polícia Rodoviária Federal. Em dado momento do entrevero, o petista perguntou se o prefeito estava lhe provocando. Há quem diga que tudo não passou de um bate-boca entre adversários políticos, coisa normal nessa época de pré-campanha eleitoral. Crendeuspai!

Recorte de jornal

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Publicado no jornal aracajuano O Tempo, em 12 de agosto de 1950.

É editor do Portal Destaquenotícias

  Editoria: