Rogério denuncia no Senado ação abusiva de policiais rodoviários federais que resultou em morte em Umbaúba

Rogério denuncia no Senado ação abusiva de policiais rodoviários federais que resultou em morte em Umbaúba
maio 26 10:15 2022

 

A ação de policiais rodoviários federais no município sergipano de Umbaúba que resultou na morte de Genivaldo de Jesus Santos, 38 anos, foi denunciada no Senado pelo senador Rogério Carvalho (PT/SE). As cenas chocantes da abordagem foram classificadas por ele como gravíssimas, que também solicitou apuração rigorosa do fato.

Em sua fala durante a sessão da noite dessa quarta-feira, dia 26, Rogério relatou que as imagens mostradas nos vídeos da ação policial que foram amplamente divulgadas são chocantes.

“Estou chocado! Isso é um assassinato praticado pela Polícia Rodoviária Federal. Isso é muito grave! Onde estamos?”, indagou o senador, que é pré-candidato ao governo de Sergipe.

Genivaldo de Jesus era diagnosticado com transtorno mental há mais de 20 anos, inclusive familiares relataram que no momento da abordagem ele se encontrava com remédios e o receituário da medicação que utilizava diariamente para controle da doença. Apesar dos alertas de populares durante a ação sobre a condição física dele, os policiais continuaram com a abordagem que resultou na sua morte.

Os vídeos divulgados por moradores de Umbaúba mostram a abordagem feita ao motorista por dois policiais rodoviários federais, depois a contenção feita no chão. Em seguida, Genivaldo é colocado e trancado no fundo da viatura da PRF, com as pernas para fora, com os policiais segurando a tampa para evitar que ele saísse. Dentro da viatura fechada é colocado um tipo de gás. Minutos depois, quando o veículo é aberto, o motorista já não se movimenta.

Posteriormente os policiais levam o homem até o pronto-socorro do município, mas ele já chegou sem vida. O laudo do Instituto Médico Legal (IML) apontou como razões do óbito de Genivaldo asfixia mecânica e insuficiência respiratória, sem, no entanto, ter concluído até o momento qual tipo de gás foi inalado por ele.

“O que vimos vai contra qualquer tipo de abordagem recomendada e atitude humana. Certamente não é dessa forma que os policiais rodoviários federais são treinados para proteger a sociedade e abordar cidadãos. Exigimos que haja apuração rigorosa dos acontecimentos”, afirmou Rogério Carvalho, que se solidariza com os familiares e amigos de Genivaldo.

Por Edjane Oliveira

  Editoria: