Rodrigo Valadares reage a afirmações de que propostas são impossíveis de realizar

Rodrigo Valadares reage a afirmações de que propostas são impossíveis de realizar
outubro 21 13:40 2020 Imprimir Conteúdo

Na noite desta terça-feira, 20, o candidato a prefeito de Aracaju, Rodrigo Valadares, resolveu reagir a comentários de alguns eleitores os quais afirmaram que suas propostas são impossíveis de serem realizadas.

“Existe um comentário de que minhas propostas são impossíveis de acontecer e isso atinou à algo em minha cabeça. Primeiro, eu não devo estar comunicando bem o suficiente sobre minhas propostas. Segundo, a gente parece que está com um ‘complexo de vira-lata’, que acha  que as coisas boas que acontecem no mundo, não podem acontecer em Aracaju”, disse.

O candidato bolsonarista destacou ainda que não existe nada de inovador em suas propostas, tratam-se de ideias que já funcionam em outros lugares.

“Eu passei a vida estudando, me preparando para isso, não estou aqui para brincar não. Quando eu apresento uma proposta, ela pode ser revolucionária, ousada, mas não é mirabolante. É uma proposta que já foi feita”.

“Todas as nossas propostas, sem exceção, são propostas que já foram implementadas em locais semelhantes aos nossos, com realidades semelhantes às nossas ou foram implementadas em locais que, independente da realidade, puderam ser aplicadas”, complementou.

Propostas

Especificando algumas de suas propostas, Rodrigo Valadares iniciou falando da licitação de serviços de transporte público, tornando-o mais confortável e mais barato.

“Uma das nossas propostas é fazer a licitação do Transporte Público, tornar mais barato a passagem e exigir ar-condicionado, wi-fi e GPS nos ônibus, para que o passageiro saiba onde está o seu ônibus e se programar para o percurso”.

O candidato pontuou ainda que em capitais como Vitória (ES), Recife (PE), Salvador (BA) e João Pessoa (PB) já funcionam assim.

Referindo-se ao Hospital Público Veterinário, o candidato também trouxe exemplos de locais em que já funciona.

“Gente, Salvador, se não já concluiu, já deve estar concluindo o Hospital Público Veterinário, Recife e João Pessoa já tem, só aqui que não dá?”, questionou.

Sobre o Voucher Escolar, o assunto mais comentado dentre as suas propostas, o candidato explicou como funcionará em Aracaju e como já funciona em outras cidades.

“A gente vai realizar a proposta de fazer escolas públicas de excelência e, para aqueles alunos que não conseguirem vagas, eles vão escolher uma escola privada e a prefeitura paga a mensalidade, porque hoje a prefeitura gasta mil reais com cada aluno”, disse.

“O ProUni, que já existe no Brasil, é isso. O Fies, que já existe no Brasil, é isso. Só que ao invés de empréstimo, será investimento. Chicago foi mudado assim, o Chile foi mudado assim e é o país que tem o maior índice de alfabetismo da América, maior número de pessoas no ensino superior e o que tem o maior IDH da América do Sul, da América Latina. Modificou o quê? Educação”.

Realidade Aracajuana

Desabafando sobre a atual realidade de Aracaju, o candidato bolsonarista pontuou diversos problemas que acometem o município.

“Alagoas é uma terra destruída e hoje tem a segunda melhor malha viária do Brasil. Sergipe está em qual lugar? A quinta pior. Geração de emprego nós somos o segundo pior do Brasil, Sergipe tem quase 20% de desempregados. Aracaju é a segunda cidade mais violenta do Brasil. Aracaju tem a pior educação do Brasil”.

“É isso que você quer? Que comodismo é esse?”, questionou o candidato.

“Sergipe é terra de Tobias Barreto, Sergipe é terra de grandes pensadores, Carlos Ayres Brito foi Ministro do STF, Sergipe é terra de gigantes, Silvo Romero. Que é isso, gente? Vamos pensar a frente. Vamos revolucionar essa cidade, revolucionar a nossa educação. Vamos mudar, chega!”, finalizou.

Fonte e foto assessoria

  Editoria: