Qualidade do tratamento da microcefalia em Aracaju é pauta de jornal alemão

Qualidade do tratamento da microcefalia em Aracaju é pauta de jornal alemão
junho 19 13:41 2019 Imprimir Conteúdo

Humanizado e qualificado, o atendimento da Prefeitura de Aracaju a crianças com microcefalia, realizado nos Centros Especializados em Reabilitação (CER II, CER-Apae e CER-Ciras) da Secretaria Municipal da Saúde (SMS), é o tema de uma reportagem especial da Deustsche Welle (DW), rede pública de radiodifusão da Alemanha.

O corresponde da DW Thomas Milz, que esteve em Aracaju em fins de 2015, quando a capital registrou os primeiros casos de contaminação pelo Zika vírus, retornou a Sergipe para apurar dados e relatar o desenvolvimento de crianças que nasceram com microcefalia.

Segundo Thomas Milz, a microcefalia no Brasil esteve no foco da mídia. Por este motivo, explicou, “viemos ver o desenvolvimento das crianças com microcefalia hoje atendidas com as técnicas trabalhadas nos Centros de Especialidades em Reabilitação”, disse.

Nos Centros Especializados em Reabilitação da Prefeitura de Aracaju, instalados nos bairros Siqueira Campos (CER II), Industrial (CER/Apae) e Santa Maria (CER/Ciras), são atendidas 63 crianças com microcefalia, na faixa etária dos 3 aos 4 anos, das quais 25 residentes na capital e outras 38 em municípios do interior do Estado.

Em entrevista ao corresponde estrangeiro, o secretário Adjunto da Saúde de Aracaju, Carlos Noronha, explicou que os Centros Especializados em Reabilitação atuam, principalmente, com a estimulação precoce destas crianças, “visamos desenvolver as habilidades motoras, cognitivas e afetivas, por meio de terapia ocupacional e de acompanhamento fonoaudiológico, fisioterápico, psicológico e nutricional”, disse o gestor ao ressaltar que, nos CERs, as crianças dispõem, também de acompanhamento neurológico e ortopédico.

À Deustsche Welle, Carlos Noronha destacou ainda que as ações da Prefeitura de Aracaju para o tratamento da microcefalia vão desde o acompanhamento na rede básica de Saúde do município, até as consultas médicas especializadas, a exemplo do gastroenterologista e oftalmologista e o acompanhamento em reabilitação.

“Ofertamos também acompanhamento psicológico, quando necessário, para as mães, bem como orientação sobre os cuidados que as famílias dessas crianças devem ter em suas casas. A Prefeitura também viabiliza o deslocamento aos CERs das crianças que se enquadram no perfil de necessidade desse serviço”, afirmou.

Para construção da reportagem especial sobre o tratamento da microcefalia na Rede Pública de Saúde de Aracaju, o correspondente da Deustsche Welle  entrevistou também a diretora de Vigilância e Atenção à Saúde da SMS, Taíse Cavalcante, a coordenadora da Rede de Atenção Especializada, Maria José Teles Melo Coutinho, a coordenadora do Centro de Especialidade de Reabilitação II, Sony Petris e a gerente do CER II, Mylena Amaral.

Visita

Para sua reportagem, em sua estada na capital, Thomas Milz conferiu o atendimento prestado no CER II, localizado no Cemar Siqueira Campos, onde a Prefeitura de Aracaju realiza o tratamento da reabilitação das crianças com microcefalia, fundamental para o desenvolvimento delas.

Valmira de Jesus Aragão, mãe de Ana Clara de Jesus Aragão, criança com microcefalia atendida no CER II, ressalta a importância da reabilitação para a sua filha. “Sabemos que as crianças com microcefalia precisam de todo um cuidado especial e encontrei isso aqui no Centro. Minha filha tem evoluído muito e estou feliz com os resultados. A reabilitação é fundamental para ela”, destacou.

Fonte e foto Assessoria de Comunicação

  Editoria: