Qual o remédio?

janeiro 11 07:34 2018
Uma rotina dolorida e inexplicável. Estamos nos referindo a constante falta de medicamentos no CASE, contribuindo para o agravamento do estado de saúde de milhares de sergipanos pobres. Entra governo, sai governo e o problema não é resolvido. Cada um apresenta uma desculpa diferente para tentar justificar a falta de planejamento, na verdade, a grande causa para tamanho ato de desumanidade. Atualmente a Secretaria de Estado da Saúde esclarece que o problema é causado pela burocracia no processo de licitação e em alguns casos pela falta do medicamento nos estoques dos fornecedores. Pode até ser que em alguns casos isso seja verdade, mas daí a usar como regra não parece inteligente e muito menos convincente. Enquanto os “homens do poder” não conseguem apresentar uma solução viável, os pobres sergipanos sofrem e muitos acabam, inclusive, morrendo, sem conseguir a medicação, quase sempre cara, e muito longe do poder aquisitivo dessas pessoas.
É triste presenciar jovens, adultos e idosos, com lágrimas nos olhos. Choram porque sentem as dores provocadas pelas doenças, mas também pela certeza de que não representam prioridade para nossos governantes. Os medicamentos que costumam faltar, geralmente são os mais caros e destinados a doença como o câncer e o diabetes, por exemplo. Pior que isso: muitos itens não são encontrados nem mesmo nas farmácias, cabendo unicamente ao governo, a distribuição entre os pacientes. Até quando?
AUMENTO
O prefeito de Nossa Senhora das Dores, Dr. Thiago Santos (PMDB), reajustou a taca de iluminação pública em, acreditem: 3 mil por cento. A denúncia foi feita pelo vereador Fabrício, durante entrevista ao Jornal da Ilha, na manhã desta quarta, 10. Apresentando documentos comprobatórios, ele provou que algumas pessoas que pagavam, em média, 7 reais, passaram a pagar 258 reais. A partir das 11 horas de hoje, quinta,11, vereadores do município participam de uma sessão extraordinária para aprovar esse e outros projetos considerados polêmicos. Entre eles está o que autoriza a administração municipal fazer um repasse de 60 mil reais à Federação Sergipana de Futebol. Na mensagem, o prefeito justifica que o dinheiro será repassado para o Dorense, representante do município no Campeonato Sergipano.
PROPOSTA DE VALADARES
Começou um grande lobby em Brasília para tentar barrar a Proposta de Emenda à Constituição, do senado licenciado Antônio Carlos Valadares (PSB), a chamada PEC 45, que proíbe o cônjuge e parentes de ministros e conselheiros de tribunais de contas de concorrer a cargos eletivos no território da jurisdição do titular. Apesar do parecer favorável do relator, o senador Lasier Martins (PSD – RS), a matéria dificilmente passará, isso por conta do poder “de fogo” que ministros e conselheiros possuem junto aos senadores com direito a voto. Em sua grande maioria, são fruto de indicações políticas e muitos deles ainda possuem os chamados colégios eleitorais que interessam aos votantes.
PROPOSTA DE VALADARES II
Em Sergipe, se passar, essa proposta vai atingir diretamente os conselheiros do Tribunal de Contas, Ulisses Andrade e Luiz Augusto Carvalho Ribeiro. Os dois são pais de deputados que pleiteiam candidaturas em outubro próximo. Respectivamente, Jeferson Andrade (PSD) e Gustinho Ribeiro. O primeiro tentará a reeleição para a Assembleia Legislativa e o segundo, a Câmara Federal.
SSP PUNE
Não poderia ser diferente. A Secretaria de Segurança Pública puniu o policial civil China, que entregou uma arma da instituição a um segurança civil, durante o Festival de Artes de Laranjeiras. O rapaz, exibindo a arma, foi flagrado pelas Câmaras da TV durante um princípio de tumulto em um dos camarotes. China teve que entregar a carteira de policial e foi suspenso das suas atividades.
DIÁLOGO E DIÁLOGO
Não existe palavra mais citada pelos líderes do grupo de oposição que prepara a chapa majoritária para as próximas eleições. E não há outro meio se não o diálogo. O senador licenciado, Antônio Carlos Valadares (PSB) prefere que o anuncio seja feito em abril. Já o também senador Eduardo Amorim (PSDB) e o deputado federal André Moura (PSC) preferem anunciar agora em janeiro. A coluna apurou que, dos dois, André é quem mais defende essa tese e até chegou a dizer que não abre mão dela. Já Eduardo, mais tranquilo, aceita prolongar, apesar de entender que não se pode perder mais tempo. Isso vai longe.
LUCAS E EDVALDO
O vereador Lucas Aribé (PSB), que já faz oposição forte ao prefeito Edvaldo Nogueira (PC do ? está ainda mais irritado. É que Edvaldo vetou o projeto de sua autoria, que propõe a oferta, em versão eletrônica, do material didático, em formato impresso, aos alunos com deficiência visual, da Rede Municipal de Ensino. O prefeito alega que o projeto cria despesa para o município. Lucas não entende e lembra que o mesmo tratamento não recebeu o projeto de lei de autoria do vereador Isac Silveira do mesmo partido do Chefe do Executivo, que institui no município instalação de aparelhos de ginástica e condicionamento físico às pessoas com deficiência. Tem razão o parlamentar.
PARALISAÇÃO
O presidente do Sindifisco, Paulo Pedrosa, não descarta a possibilidade de uma paralisação por parte dos agentes, em protesto contra o atraso e o parcelamento de salários dos servidores aposentados. Segundo ele, não dar para aceitar a desculpa de crise, apresentada pelo Governo do Estado, e garante que, ao contrário do que prega, a arrecadação cresceu nos últimos meses, não justificando esse ato. Lembra ainda que o governo nem mesmo cumpriu o que prometeu quando “meteu a mão “ no dinheiro do Fundo de Aposentadoria, o que, segundo ele, comprova na verdade, falta de planejamento e competência administrativa.
PARDAIS
A SMTT de Aracaju ainda não se pronunciou oficialmente sobre o funcionamento dos pardais que foram instalados em novos locais, como Avenida Tancredo Neves e Avenida Beira Mar. O superintendente garantiu que os aparelhos só começariam a multar depois de uma ampla campanha de esclarecimento. Essa campanha não foi feita, já faz bastante tempo que essa instalação ocorreu e é bem possível que as multas estejam sendo aplicadas. Como existe a gravação o que disse o superintendente, quem for multado pode acionar a justiça.
LAÉRCIO
Deputado Laércio Oliveira (SD) juntou-se ao governo na esperança de emplacar uma candidatura de senador. Não conseguiu, mas mesmo assim, declarou apoio à candidatura de Belivaldo Chagas (PMDB) ao Governo do Estado. Analistas garantem que a manutenção da Multiserve em várias frentes de trabalho terceirizado para o governo pesou mais que as pretensões do empresário chegar ao Senado da República. Que maldade desse povo! A verdade é que Laércio reuniu aliados e fez o anúncio oficial do apoio incondicional à candidatura governista, confirmando que tentará a reeleição para a Câmara dos Deputados. Tem o apoio do empresariado daqui e de outros estados.
MÁRCIO GOVERNADOR
O policial militar Márcio Souza confirma que vai disputar as prévias do PSOL na tentativa de ter seu nome aprovado para disputar o Governo do Estado. Márcio é um jovem político de esquerda, que obteve quase 10 mil votos, ou mais de 27 por cento do eleitorado na última eleição para a prefeitura de Estância. Fez uma campanha franciscana, com ajuda da juventude e surpreendeu os políticos tradicionais daquele município. Sua performance neste pleito o credenciou a participar dessas prévias e, como ele mesmo disse, com chances de efetivar o eu nome como candidato.
Dr. EMERSON
O ex-vereador Dr. Emerson recebeu, com surpresa, a notícia de que seu programa estaria fora da grade de programação da Rádio Aperipê. Há oito anos no ar, o programa sempre deu excelentes índices de audiência à emissora estatal e tinha como principal linha, o debate de assuntos do cotidiano, mas principalmente os conselhos médicos. Dr. Emerson acredita que se trata de retaliação pelo fato de ter anunciado a pretensão de se candidatar a governador pela REDE, em outubro próximo. Lamente o ocorrido e lembra que nunca misturou a política partidária com o jornalismo e que em nenhum momento utilizou o microfone estatal para divulgar sua atuação política ou denegrir a imagem de quem quer que seu, de forma que tem certeza de nunca ter ferido a legislação que rege as emissoras estatais. Não disseram a Dr. Emerson que a campanha já começou?
TRABALHANDO SEM SALÁRIO?
A coluna recebeu uma informação, no mínimo, estranha. Vários servidores comissionados que foram exonerados continuaram desenvolvendo suas atividades normalmente, mesmo sabendo que passariam, pelo menos um mês sem salários. Teriam sido aconselhados pelos chefes não se afastar do local de trabalho, pois deste modo teriam prioridades na hora que o governo resolvesse renomear os exonerados. Segundo a fonte, esse fato aconteceu principalmente em alguns órgãos da administração indireta. Vamos apurar.
INAUGURAÇÃO
O secretário da Saúde, José Almeida Lima, passou por cima de tudo e todos e emplacou a nova sede da Secretaria. Com dinheiro do contribuinte, reformou o prédio do antigo Mistão, consolidou o aluguel de 120 mil reais por mês e já até marcou a data para a inauguração. Sob a alegação de que o aluguel vai trazer economia, Almeida vai “torrar “ quase 10 milhões de reais. Enquanto isso, no CASE faltam vários medicamentos imprescindíveis para a manutenção da saúde de centenas de sergipanos. Almeida tem mostrado que realmente goza de muito prestígio junto ao governador Jackson Barreto e, apesar das recomendações, continua trabalhando forte pela futura candidatura do genro, para deputado estadual.
GASOLINA
Ainda não ouvimos o som da voz de qualquer autoridade de Sergipe contra esses constantes reajuste nos preços da gasolina. Vai adiantar? Não é a nova política de preços adotada pela Petrobrás? Também é verdade: mas nunca é demais lembrar que nada nesse país se resolve sem a força da política. Não bastasse esse silêncio ensurdecedor, é preciso dizer que os donos de postos não estão sendo honestos e não seguem rigorosamente a chamada “nova política de preços” da Petrobrás. Quando a empresa anuncia redução, eles mantêm os preços. Quando o anúncio é de reajuste, eles obedecem rigorosamente. O litro da gasolina já passou dos 4 reais.