Psol repudia abordagem de extermínio praticada por policiais rodoviários federais em Umbaúba

Psol repudia abordagem de extermínio praticada por policiais rodoviários federais em Umbaúba
maio 26 16:46 2022

 

O Partido Socialismo e Liberdade (Psol), em Sergipe, vem a público manifestar seu repúdio à abordagem de extermínio perpetrada por policiais rodoviários federais nesta quarta-feira, 25, em Umbaúba.

A vítima da ação policial, Genivaldo de Jesus Santos, de 38 anos, teve a vida ceifada por asfixia após ser imobilizado e colocado dentro do porta-malas da viatura inalando algum tipo de gás.

O fato, comprovado em vídeo, é resultado de uma abordagem brutal e hedionda, na qual um cidadão preto e portador de transtorno mental foi imobilizado e covardemente executado.

O abuso de autoridade macula a atuação do Estado e vilipendia, sobretudo, a essência da segurança pública, pois da polícia são esperadas práticas que garantam os direitos coletivos e individuais.

A violência policial é uma uma violação incontestável da cidadania que gera danos irreparáveis às vítimas e à sociedade porque invalida o Estado Democrático e impede a livre convivência social.

Agora, nesse momento de luto e consternação, o Psol registra sua solidariedade à família e aos amigos da vítima e assevera ser improtelável o policiamento investigativo e ostensivo da ação.

Em essência, a tutela efetiva de uma parte do amplo espectro de direitos humanos inclui o direito à vida e a polícia, segundo a Constituição Federal de 1988, deve atuar em respeito a isso.

Para além de guardiã da ordem democrática e das leis penais, a polícia deve instituir sincronismo entre o seu labor e a comunidade: precisa atuar em defesa do cidadão; e não ao combate do cidadão.

Uma atuação forte e destemida não se faz com brutalidade: se faz com respeito. Genivaldo de Jesus Santos era um homem preto, pai de família e portador de deficiência intelectual e sua morte, infelizmente, não é caso isolado. É preciso coibir essa realidade.

O Psol pugna pela prisão dos agentes policiais, afastamento imediato

e demissão por falta grave; ações judiciais criminal e cível pelo Ministério Público Federal e reparação indenizatória imediata para a família enlutada.

Aracaju, 26 de maio de 2022.

Diretório Estadual do PSOL SERGIPE

  Editoria: