Proprietário requer despejo do prédio do Instituto de Identificação de Sergipe

Proprietário requer despejo do prédio do Instituto de Identificação de Sergipe
julho 20 08:53 2018 Imprimir Conteúdo

Os contratos de aluguéis de prédios do governo do estado continuam dando problemas e a cada dia uma nova informação sobre pedido de despejo. Nesta semana, foram dois pedidos de despejo, sendo um da SES e o outro do Instituto de Identificação

No inicio da semana, o governador Belivaldo Chagas concedeu entrevista e informou que o estado vai recorrer da ação de despejo que foi solicitado  pelos proprietários do prédio e que a SES deve mais de R$ 10 milhões.

Nesta quinta-feira (19), o empresário proprietário do prédio onde funciona o Instituto de Identificação de Sergipe, informou no grupo de WhatsApp, Café com Política, comunicou que requereu o despejo por conta do atraso no pagamento do aluguel.

Sobre a ação judicial, o empresário diz que “a pedido do meu advogado, Dr Alvino, não nos pronunciaremos publicamente sobre este assunto. Está tramitando na justiça”, escreveu no grupo o empresário.

No caso do Instituto de Identificação, o empresário investiu cerca de R$ 260 mil, ao contrário do “Taj Mahal”, da SES, em que o estado gastou R$ 10 milhões, e também há um pedido de despejo.

O que chamou atenção na postagem do empresário, foi a informação de que o estado está sem pagar o aluguel há 14 meses.

Veja o que escreveu o empresário sobre a dívida referente ao aluguel.

“O prédio do Instituto de Identificação pertence a mim. Alugamos para o Estado, através de um pedido do Secretário à época, Mendonça Prado. Foi feito o estudo de avaliação da Cehop, o pedido de aluguel para ComprasNet, bem como parecer da PGE. Não devemos nada ao Estado, e estamos com toda a documentação “correta” para o referido contrato. Aliás, como de praxe nos nossos negócios. Não precisamos do Estado e nem vivemos em dependência deste. Aliás, à época, o imóvel estava sendo alugado a uma concessionária de veículos pelo mesmo valor e houve uma insistência para alugarmos ao governo. Por ser Homem de palavra, à pedido do DAF à época, Sr Rubens, nos comprometemos com uma reforma Física no prédio, onde gastamos R$ 276.000,00 para preparar para a SSP. Sou sergipano, filho de Paulo Silva. Não tive a quem sair safado. Adentramos com uma ação judicial de despejo(pois temos 14 meses em aberto). Não fiz alarde, pois não sou homem de prejudicar governo, nem A nem B. Portanto, o prédio é nosso e está devidamente correto, inclusive com um parecer do MPE”.

Munir Darrage

  Editoria: