Projeto odontológico que ajuda mulheres vítimas de violência doméstica chega em Sergipe

maio 02 04:18 2022

A violência contra mulher é uma das principais violações de direitos humanos, afetando não só sua integridade física, mas também a sua autoestima. Visando sanar tais impactos, a Turma do Bem (TdB) atravévs do programa Apolônias do Bem oferece tratamento odontológico integral e totalmente gratuito às mulheres que vivenciaram situações de violência e tiveram a dentição afetada durante algum tipo de agressão. A TdB é uma rede de mais de 17 mil dentistas voluntários que garante tratamento completo, gratuito e de qualidade a jovens, adultos e crianças com graves problemas dentários.

O dentista e coordenador do projeto em Sergipe, Dr. Martin Mansilla, explica como funciona as ações. “O programa Apolônias do Bem, surgiu para tentar contribuir e ofertar, dentro das suas possibilidades, o resgate de todos os direitos perdidos por estas mulheres. Através de sua rede de dentistas voluntários, o projeto resgata a autoestima e saúde bucal ajudando, assim, no recomeço de suas novas etapas de vida”, acrescenta.

Desde 2012, quando começou a ser desenvolvido, a Turma do Bem já garantiu atendimento a mais de 1000 mulheres cisgênero e transgênero de todo o Brasil e acaba de chegar em Sergipe. O projeto conta com o apoio do Conselho Regional de Odontologia de Sergipe (CRO-SE), através da presidenta Dra. Ana Tereza. As pacientes que serão selecionadas passaram por uma triagem, como detalha o Dr. Martin.

“Essas mulheres passam por um rápido exame oral, não invasivo, e respondem ao Perfil de Impacto de Saúde Oral (OHIP), uma ferramenta científica que mede o impacto da saúde bucal na qualidade de vida de uma pessoa para assim ser encaminhada para o tratamento adequado. As pacientes que têm um problema mais grave, um OHIP mais alto, sustentam a família, retomaram os estudos ou estão fazendo cursos de capacitação profissional são priorizadas no processo de seleção”, diz o dentista.

Os tratamentos são oferecidos por meio de uma rede de dentistas voluntários, que realizam todos os procedimentos que essas mulheres necessitam, independentemente da complexidade apresentada. Uma vez no programa, as beneficiárias e os profissionais que as atendem são acompanhados pelos funcionários da Turma do Bem (TdB) até que os tratamentos se encerrem.

Recém chegado em Sergipe, o projeto Apolônias do Bem ja está na fase de triagem das pacientes e também recrutando novos voluntários para se juntar a essa rede de apoio. “O grupo é formado totalmente por dentistas voluntários que possam oferecer, gratuitamente, atendimento odontológico de qualidade a essas beneficiárias. Com isso, convido todos aqueles que se sintam tocados com o programa a fazer parte do grupo”, convoca Martin.

Os dentistas interessados em participar do programa podem entrar em contato com o coordenador do Apolônias do Bem em Sergipe, Dr. Martin Mansilla, através do telefone (79) 9 8169-5912 ou por meio do Instagram (@projetodentistadobemaracaju).

SIGNIFICADO

O nome do projeto faz homenagem a personagem histórica, Apolônia viveu em Alexandria e morreu em 249, após ser presa, espancada e ter seus dentes quebrados e arrancados. Com isso, a Turma do Bem leva assistência odontológica para as “Apolônias” de hoje que também estampam a marca da violência em seus rostos.

Foto assessoria

Por Luzia Teles

  Editoria: