Projeto institui 08 de agosto como Dia do Produtor Rural Sergipano

Projeto institui 08 de agosto como Dia do Produtor Rural Sergipano
dezembro 17 14:31 2020 Imprimir Conteúdo

A Assembleia Legislativa aprovou o Projeto de Lei 269/2020 que institui o dia 08 de agosto como Dia do Produtor Rural Sergipano. A propositura, de autoria do deputado estadual Zezinho Sobral (Pode), tem como foco valorizar o produtor sergipano e remete a agosto de 2016, quando Sergipe vivenciava uma severa seca que assolou 100% as lavouras de milho. Na ocasião, um grupo com mais de 300 produtores organizou uma reunião na região Agreste para reivindicar os pleitos às autoridades.

“Desta reunião foi elaborada uma carta com reivindicações, que foi apresentada à bancada de deputados estaduais, federais, senadores, governo estadual e o Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA). Como resultado, os produtores foram contemplados com uma alteração no Manual de Crédito Rural (MCR) para permitir aos produtores a renegociação das operações de crédito rural perante os agentes financeiros. É uma data emblemática proposta pela Federação da Agricultura do Estado de Sergipe (Faese), representando os produtores, como sendo um dia em que fortaleceu a união em defesa da categoria em função das adversidades climáticas. Tive a honra de apresentar o PL em nome dos produtores e contar com o amplo apoio da Casa. Os produtores sergipanos se dedicam diariamente à agricultura e são responsáveis pelo superávit na balança comercial, produzindo alimentos, abastecendo a cidade e trabalhando de sol a sol”, afirma Zezinho Sobral.

Em Sergipe, de quase 95 mil propriedades rurais, 70% delas são de agricultores familiares (no Brasil, são cerca de 20 milhões de pessoas). Atualmente, a maior parte dos alimentos na mesa dos brasileiros vem das pequenas propriedades, o que favorece o emprego de práticas produtivas ecologicamente mais equilibradas, como a diversificação de cultivo, o menor uso de insumos industriais e a preservação do patrimônio genético.

Segundo dados da Faese, no Brasil, a agricultura familiar é responsável por 87% da produção de mandioca, 70% de feijão, 46% de milho, 38% de café, 34% de arroz, 21% de trigo e, na pecuária, 60% do leite, 59% do plantel de suínos, 50% das aves e 30% dos bovinos. De acordo com estudos da Fundação Getúlio Vargas (FGV), 80% dos municípios do Brasil têm a atividade rural como a força motriz do desenvolvimento econômico e em nosso estado não é diferente.

O agronegócio, por sua vez, é um segmento de elevada importância econômica por sua participação na cadeia produtiva e pelas ligações que mantém com os demais setores da economia. É composto de 5,2 milhões de empreendimentos no Brasil, sendo 80% em formato de agricultura familiar. O agronegócio brasileiro é responsável por cerca de 1/4 do Produto Interno Bruto do Brasil (PIB), empregando 32% da mão de obra e sendo responsável por 42% das nossas exportações. “É preciso reconhecer o árduo trabalho destes empreendedores que se esforçam diuturnamente para alcançar ótimos índices de produção. Mesmo nesse período de pandemia, a agricultura obteve excelentes resultados e garantiu alimento na mesa de quem está na cidade. Valorizemos o trabalho destes homens e mulheres que alimentam a população, garantem milhares de empregos e geram muita riqueza ao país”, comentou o deputado Zezinho Sobral.

Em Sergipe, o sistema Faese, o Serviço Nacional de Aprendizagem Rural (Senar) e o Sindicato dos Produtores Rurais (Sistema Faese/Senar) representam a categoria, fortalecendo o apoio operacional, capacitando profissionais, defendendo os produtores e, também, contribuindo na assistência técnica do grande ao pequeno produtor. “O Sistema Faese/Senar pode contar sempre com o nosso mandato. Temos compromisso com a agricultura e com todos os produtores sergipanos. Celebremos o 08 de agosto como o Dia do Produtor Rural, homenageando a todos aqueles que são a pujança na economia sergipana e brasileira”, comemora Zezinho Sobral.

Ascom Deputado Zezinho Sobral

  Editoria: