Profissionais da Bahia e Sergipe debatem novas tecnologias para tratar obesidade

Profissionais da Bahia e Sergipe debatem novas tecnologias para tratar obesidade
julho 23 07:51 2018 Imprimir Conteúdo

Profissionais da Bahia e Sergipe debatem novas tecnologias para tratar obesidade e ansiedade, em Aracaju

Conhecer novas estratégias, pesquisas atualizadas e ferramentas inovadoras para alcançar resultados satisfatórios  nos pacientes atraíram, neste sábado (21), quase 100 nutrólogos e nutricionistas, em Aracaju, para o I Meeting de Nutrição. Os profissionais dos Estados de Sergipe e Bahia, conheceram as novas tecnologias para o tratamento da síndrome metabólica e modulação hormonal.

O evento contou a participação de um dos principais palestrantes do país, Henrique Freire. Está é a primeira vez que ele vem a capital sergipana para dividir experiência e conhecimento com profissionais e estudantes da área da saúde. “Geralmente diabetes, pressão alta, entupimento de artérias e ganho de peso estão em um único paciente, o que chamamos Síndrome Metabólica causando doenças cardiovasculares e aumento do risco de AVC. Essas patologias alteram os hormônios, a exemplo do cortisol. Então precisamos usar compostos bioativos e nutrientes que estão na suplementação, pra poder baixar e melhorar a ação desses hormônios. E tudo pode ser tratado de forma natural. Muitas crianças que são obesas tiveram introdução alimentar inadequada, muito provavelmente será um adulto obeso. Mude esse quadro através do estilo de vida”, explica o nutricionista Henrique Freire.

De acordo com os profissionais que participaram da palestra, a hipertensão, apetite exagerado, ansiedade generalizada conhecida como TAG, obesidade, sono irregular e compulsão alimentar são os principais fatores que precisam ser regularizados nos pacientes. “Na parte de ansiedade a gente tem que procurar a medida motivacional que leva o paciente a descontar essa ansiedade na comida. Já no que diz respeito a obesidade, é preciso tratar a inflamação, a educação alimentar e o metabolismo. Mas, tudo isso não é de uma hora pra outra, apesar dos pacientes quererem resultados rápidos”, explica o nutricionista Matheus Ezequiel.

“Do obeso a qualquer iniciante do esporte, muitas vezes as dores fazem com que as pessoas desistam de praticar esportes, mas, existem no mercado manipulados que ajudam na recuperação do músculo, o importante é que cada paciente converse com seu nutricionista e personal para esclarecer as dúvidas”, diz a personal trainer Mary Carvalho.

As doenças decorrentes da inflamação, precisam ser tratadas com doses específicas e individualizadas para cada paciente. “As formulações vêm preparadas pelos médicos e nutricionistas, mas nós farmacêuticos também precisamos estar atualizados, para entender o objetivo da prescrição e poder levar informações ao paciente sobre o tratamento e uso correto do medicamento, além disso levamos o que há de melhor no mercado para os prescritores”,  explica o farmacêutico Aldino Porto.

De acordo com os especialistas, a obesidade e a ansiedade são consideradas doenças do mundo atual, e alertam para a automedicação e as chamadas “fórmulas mágicas” para o emagrecimento. “O nosso maior incentivo é por uma vida saudável com boa alimentação e atividade física regular. Todos os dias eu visito os consultórios, e nutrólogos e nutricionistas sempre trazem novas dúvidas para nós farmacêuticos. São casos novos, e por isso, mais que tratar precisamos previnir. Quando falamos em Modulação hormonal e síndrome metabólica um dos principais nomes é o do Henrique, nós da Fórmula Exata fizemos o convite e ele na hora topou vir a Aracaju. Estamos muito felizes com os resultados que ajudam profissionais e toda sociedade”, explica a farmacêutica Priscilla Santana.

Por Valéria Santana

Foto assessoria

  Editoria: