Professores realizam mais um ato no calçadão da Rua João Pessoa em Aracaju nesta sexta-feira

Professores realizam mais um ato no calçadão da Rua João Pessoa em Aracaju nesta sexta-feira
abril 22 15:23 2022

 

O Sindicato dos Trabalhadores do Estado de Sergipe (Sintese) realizou nesta sexta-feira (22)  um ato, no calçadão da Rua João Pessoa, no Centro de Aracaju.

O ato é para lembrar a sociedade sergipana de que os professores e professoras não vão esquecer o desserviço que o governo Belivaldo Chagas e 14 deputados e deputadas estaduais prestaram para a Educação sergipana. “Não vamos esquecer o que o governador Belivaldo e os parlamentaram fizeram não só para o magistério, mas para toda a política educacional estadual. E estaremos nas ruas, nos meios de Comunicação e nas redes sociais lembrando a sociedade”, disse Ivonete Cruz, presidenta do SINTESE.

Segundo o Sintese, intitulados de pá de cal e degola da carreira do magistério, as leis aprovadas no dia 22 de março são um marco na desvalorização profissional de quase 10 mil professores e professoras que atuam nas escolas e nos órgãos vinculados ao Estado.

O Sintese busca a revogação do Projeto de Lei Complementar de números 04/2022 e 05/2022, aprovados pela Alese no último mês e que alteraram o piso do magistério.

O Sindicato entrou com ação judicial no Tribunal de Justiça de Sergipe (TJSE) pedindo a inconstitucionalidade da lei que foi aprovada.

O Sintese diz ainda que o massacre aos aposentados e aposentadas se aprofunda, pois só foi aplicado um índice de 10,15% ao invés dos 33,24% conforme a lei do piso. “É uma política de morte, pois além de estarem sem reajuste há anos, amargarem um desconto de 14% em suas aposentadorias ainda têm que conviver com direitos destruídos e um índice que sequer cobre os prejuízos”, disse a dirigente.

Foto Sintese

  Editoria: